Coordenadoria Estadual de Defesa Civil emite alerta de tempestade neste sábado em Mato Grosso do Sul

Em novo aviso meteorológico, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) emitiu alertas de tempestade em Mato Grosso do Sul para este sábado (4.5). O alerta foi elaborado com base em dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

 

Segundo o alerta, 18 municípios estão em grau de perigo de terem tempestades com chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos. Estão em alerta as cidades de Antônio João, Aquidauana, Bela Vista, Bodoquena,  Bonito,  Caracol, Corumbá,  Dois Irmãos Do Buriti,  Guia Lopes Da Laguna,  Jardim,  Ladário, Maracaju,  Miranda,  Nioaque, Porto Murtinho,  Terenos e Anastácio.

 

Os municípios das regiões do Pantanal, Leste Sul, Centro Norte Sul, Sul E Sudoeste estão em aviso de perigo potencial com chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 Km/h), e queda de granizo. Baixo risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos.

 

 

Em caso de rajadas de vento não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descarga elétricas e não estacione próximo a torres de transmissão e placas de propaganda.

 

Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.

 

Obtenha mais informações junto à Defesa Civil, pelo 199, e ao Corpo de Bombeiros pelo número 193.

 

Continue reading “Coordenadoria Estadual de Defesa Civil emite alerta de tempestade neste sábado em Mato Grosso do Sul”

Postos de saúde abrirão nesse sábado para o Dia D da vacina contra gripe; meta em MS é imunizar 90% da população

Neste sábado (4.5) os postos de vacinação estarão abertos excepcionalmente para o dia “D” de mobilização nacional contra a gripe.  A meta é imunizar 90% do público alvo no Estado, que é de 791.397 mil pessoas – consideradas grupo prioritário, já que possuem maiores riscos de sofrer agravamento da saúde se contraírem a doença. Até a tarde de ontem (3.5), Mato Grosso do Sul tinha vacinado mais de 182 mil pessoas contra Influenza, o que representa uma cobertura vacinal de quase 24%, conforme dados do Datasus.

 

A campanha de vacinação teve início em 10 de abril e se estende até o dia 30 de maio. A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

 

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Gislaine Coelho Brandão, alerta a população sobre a importância de tomar a vacina. “É de extrema importância que as pessoas tomem a vacina, já que os grupos prioritários são formados por pessoas que tem maior risco de agravamento da doença. Até meados de abril, estávamos vacinando apenas as gestantes e crianças maiores de seis meses e menores de 6 anos. Mas agora a vacinação já esta aberta para todos o grupo prioritário”, explicou.

 

O público alvo é formado por crianças (de seis meses a menores de 6 anos); gestantes; trabalhadores de saúde; povos indígenas; puérperas (mulheres até 45 após o parto); idosos (a partir dos 60 anos); professores da rede pública e privada, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico; população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; e funcionários do sistema prisional, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, integrados ao grupo prioritário ainda em 2019.

 

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

 

2018

 

Em 2018, Mato Grosso do Sul alcançou a cobertura vacinal contra Influenza com índice de 92,68%  do público alvo. Os professores alcançaram a maior cobertura vacinal do Estado, com índice de 125,17%. Em seguida vieram as puérperas  com 102,39%. Os idosos com idade acima de 60 anos alcançaram  o índice de 101,46%. Já a população indígena vacinou 88,73% do seu público, trabalhadores em saúde conseguiram vacinar 97,92%. As crianças de 6 meses a menores de 05 anos (2018) registraram 84,53% de vacinação e gestantes ficaram com 81,82% de cobertura vacinal.

 

Já no grupo de comorbidades foram vacinadas 84.905 mil pessoas. Para a população privada de liberdade 9.436 foram disponibilizadas  e 5.215 funcionários do sistema prisional  foram imunizados. Como esses grupos não eram contabilizados pelo Datasus, ainda em 2018, não existem índices em porcentagem na cobertura vacinal. Nesse ano, o Datasus já contabiliza todos os grupos prioritários.

 

Nacional

 

Em todo o país, a campanha conta com uma estrutura formada por cerca de 41,8 mil postos de vacinação e com a participação de aproximadamente 196,5 mil pessoas. Além disso, serão utilizados mais de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais, que possibilitarão a vacinação em populações que vivem em áreas de difícil acesso, como as ribeirinhas e os povos indígenas.

 

Até o dia 3 de maio, 14,5 milhões de pessoas foram vacinadas no Brasil. O quantitativo representa 24,5% do público-alvo da campanha no país.

 

A vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

A composição da vacina é estabelecida anualmente pela OMS, com base nas informações recebidas de laboratórios de referência sobre a prevalência das cepas circulantes. A recomendação sobre a composição da vacina ocorre no segundo semestre de cada ano, para atender às necessidades de proteção contra influenza no inverno do Hemisfério Sul.

Dia D da Campanha de Vacinação acontece neste sábado em 69 pontos de Campo Grande e no trailler da Ary Coelho

O Dia D da Campanha de Vacinação acontece neste sábado (04) nas 68 unidades básicas de saúde e no trailler instalado na Praça Ary Coelho, das 7h15 às 16h45, sem intervalo de almoço. Devem trabalhar neste dia, aproximadamente, 500 profissionais de saúde para imunizar, exclusivamente, contra a gripe.

 

O lançamento do Dia D ocorre no trailer instalado na Praça Ary Coelho, no Centro de Campo Grande, às 8 horas, e vai contar com a presença do prefeito Marquinhos Trad, do secretário de Saúde, José Mauro de Castro Filho, e de funcionários da pasta.

 

“Precisamos mobilizar a população que faz parte dos grupos de risco para receberem a vacina. Abrimos todas as unidades básicas de saúde neste sábado para garantir o acesso daqueles que porventura não podem ir durante a semana e para sensibilizar a sociedade para o importância de se imunizar”, explicou o secretário José Mauro.

 

A população do grupo de risco estabelecido pelo Ministério da Saúde deve receber a dose da vacina para ficar protegido contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano: (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

 

Grupo de risco

Podem receber a dose da vacina indivíduos com 60 anos ou mais de idade; as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; os povos indígenas; os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; e, os professores de escolas públicas e particulares; as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; e, os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade, bom como os funcionários do sistema prisional serão imunizados em esquema de programado pela Sesau.

 

Para receber a dose, todos os públicos do grupo prioritário devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

 

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na SESAI; e os os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos comprobatórios que informe a condição de policial civil ou militar. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

 

Site

Para facilitar o acesso às informações da Campanha, a Sesau disponibiliza um site específico disponível em www.campogrande.ms.gov.br/sesau e clicar em “Camp.Gripe” na barra de menus. Neste endereço, estão todas as informações sobre quem deve se vacinar, locais de vacinação e documentos que devem ser apresentados.

Em Sidrolândia, Governo do Estado e Prefeitura dão início à construção da casa própria para famílias de baixa renda

Famílias de Sidrolândia já podem dar início a construção da casa própria com a entrega de 15 bases do Projeto Lote Urbanizado. “Cada tijolo da minha casa será uma conquista para mim, fruto do suor do meu trabalho”, disse Jocília Cardoso dos Santos que é artesã e beneficiária do Lote Urbanizado.

 

A solenidade de assinatura dos contratos aconteceu na noite de quinta-feira (2.5), no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Jandaia. Para a diretora-presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), Maria do Carmo Avesani Lopez, a equipe da Prefeitura soube aproveitar as oportunidades.“Parabenizo a todos os envolvidos no projeto Lote Urbanizado e destaco também a parceria de vocês no trabalho de regularização fundiária, que está sendo desenvolvido na cidade e que já obtivemos êxito com a primeira entrega de títulos no ano anterior”.

 

O prefeito Marcelo Ascoli também destacou as parcerias firmadas com o governo do Estado. “Não tenho dúvidas do esforço da Agehab para que a habitação em Sidrolândia continue dando certo. Estou muito feliz pela conquista dos beneficiários, que agora poderão realizar o sonho de morar na casa própria”.

 

Com a ação conjunta entre Governo e Prefeitura, várias famílias de Sidrolândia vão ganhar moradia digna

 

No início do ano 36 famílias também foram contempladas com o projeto e já estão construindo suas casas. Ao todo o investimento do Governo do Estado no Lote Urbanizado foi de R$ 500 mil.

 

O projeto

 

No projeto Lote Urbanizado o município participa com o terreno e a assistência técnica, já o Estado constrói a base da casa e o cidadão dá continuidade na construção de sua moradia.

 

Para participar, primeiramente o pretendente tem que realizar o cadastramento no sistema de inscrição da Agehab, e após passar pelo processo de seleção os mesmos serão chamados e deverão comprovar em documentos que possuem condições financeiras para adquirirem os tijolos e os cimentos para a construção do imóvel.

 

O prazo para a conclusão da moradia é de até 24 meses, ou seja, dois anos. Somente com a conclusão da construção da moradia que a mesma poderá ser habitada.