Galeria de Vidro recebe exposição de artistas em comemoração ao aniversário de Campo Grande

Para homenagear os 120 anos de Campo Grande, o Núcleo de Cerâmica da Praça dos Imigrantes inaugura na sexta-feira (02), às 19 horas, a exposição “Ceramizando Campo Grande 120 anos”, na Galeria de Vidro, localizada na Plataforma Cultural da Esplanada Ferroviária.

 

Coordenada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), a Praça dos Imigrantes conta com 82 artesãos fixos que comercializam seus produtos no local.  À frente do Núcleo de Cerâmica da praça, as artesãs Cybele Almeida, Helaine D’Ávila e Lourdes de Jesus são responsáveis pela exposição que conta com peças em cerâmica produzidas a partir da argila vinda do interior do Estado, do município de Rio Verde.

 

Monumentos

 

As peças representam a cultura regional e destacam os monumentos históricos da Capital, como a Morada dos Baís, o Relógio da Rua 14 de Julho, a estátua de Manoel de Barros, a Zarabatana, o Carro de Boi, o Cavaleiro Guaicuru, a Maria Fumaça e até mesmo o Mercadão Municipal.

 

Artesanando_1Em formato de souvenirs, a produção vem acontecendo desde o ano passado, mas o projeto ganhou dimensões maiores com a possibilidade da exposição. De acordo com Cybele Almeida, as artesãs têm colocado ainda mais empenho na produção de cada detalhe destes minimonumentos. “Estamos amando essa possibilidade de ver nosso artesanato como obra de arte, em uma exposição própria”, afirma ela.

 

Por mais que algumas peças já sejam conhecidas pelo público que frequenta a Praça dos Imigrantes e o Bar Velfarre – locais que comercializam os souvenirs– alguns materiais são inéditos, produzidos exclusivamente para a exposição.

 

“A estátua de 50 cm do Manoel de Barros, por exemplo, é produção exclusiva, assim como o Tronco das Araras, da Praça das Araras, uma das maiores peças, produzida com 80 cm de dimensão”, detalha Cybele. As peças expostas serão comercializadas.

 

A gestora da Praça dos Imigrantes, Sônia Albuquerque explica que a exposição que homenageia os 120 anos de Campo Grande busca destacar os pontos turísticos e que contam a história da cidade. Representados pelo artesanato, esses locais passam a ser conhecidos em outros estados e países através das peças. “O Núcleo de Cerâmicas da Praça dos Imigrantes é extremamente importante porque produz e entrega o artesanato para o turista, pensando na experiência de quem visita Campo Grande”, complementa.

 

O superintendente de Turismo da Sectur, Wantuyr Tartari, reforça a importância dos souvenirs para o turismo. “O turista quer guardar uma lembrança do local onde visitou e essas peças, por exemplo, transmitem a nossa cultura e deixa a experiência mais tangível. O visitante vivencia a localidade e, consequentemente, o artesanato pode ser visto como uma ferramenta de promoção da cidade e ultrapassa fronteiras em forma de lembranças físicas”, conclui.

 

 

A exposição tem entrada gratuita e está aberta para visitação, das 8h às 20h, até o dia 10 de agosto, na Galeria de Vidro da Plataforma Cultural, localizada na Avenida Calógeras, 3015, Centro.

Prefeito Marquinhos Trad entrega armamento e diz que plano de cargos e salários compensará dedicação do efetivo

Campo Grande conta hoje com 422 guardas civis metropolitanos capacitados pelo curso de armamento e tiro para atuar na segurança pública da cidade. Dentro deste montante, estão os 97 profissionais que receberam ontem (31), das mãos do prefeito Marquinhos Trad, suas identidades funcionais, que os capacitam para utilização de armas letais. Com isso, a população ganha um reforço nas operações e patrulhamento realizados nas ruas da Capital.

 

Ao fazer a entrega das carteiras funcionais e do armamento calibre 38 aos guardas civis metropolitanos, que concluíram o curso de capacitação da 3ª turma, o chefe do Executivo Municipal destacou a importância do Plano de Cargos e Carreiras – que aguarda aprovação na Câmara Municipal.

 

IMG_9506 (Copy)

“Vocês têm sido um orgulho pra gente! Não é possível que alguém que protege, zela e cuida de uma cidade, e carrega a chancela de que não pode errar, não tenha uma remuneração justa pelo suor de seu trabalho. Se buscarmos na imprensa, quase que diariamente vocês estão retirando do convívio social aqueles que burlam as regras de uma comunidade civilizada e segura. Sendo assim, entendemos ser correto e justo dar a vocês uma remuneração conforme o crescimento de cada um dentro da instituição”, disse Marquinhos Trad.

 

O prefeito afirmou que o Plano de Cargos e Carreiras vai garantir esse reconhecimento e a valorização do efetivo da Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande, que atualmente conta com 1.150 pessoas, entre homens e mulheres. “Com o plano, um guarda que busca as capacitações e sobe degraus dentro da entidade poderá, caso chegue a inspetor, atingir um salário em torno de R$ 12 a 15 mil, o que já poderia estar ganhando hoje se, lá atrás, alguém tivesse feito isso pela categoria”, disse Trad.

 

Ao falar da seriedade no processo de capacitação para armamento e tiro para o Guarda Civil Metropolitano, o secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja informou que, até o final deste ano, 85% do efetivo previsto – conforme dotação legal e autorizado pelo Exército -, que são 660, estará devidamente capacitado e armado para garantir a segurança da população de Campo Grande.

 

IMG_9472 (Copy)

“Durante esse processo, a Polícia Federal realiza uma investigação social que puxa a vida do cidadão ou da cidadã do dia que nasceu até agora. Qualquer processo ou punição é considerado, o que pode reprovar a pessoa a fim de que ela não tenha a autorização para porte de arma. Além disso tem a parte teórica e prática de muitas horas que os habilitam. Ou seja, todos aqueles que são colocados nas ruas para proteger as famílias da nossa cidade são dotados de todos os requisitos físicos, psicológicos e legais, a fim de que o façam com bastante responsabilidade e cuidado. A nossa meta é, até o final deste ano colocar mais 150 guardas armados nas ruas, o que vai totalizar 85% da nossa meta proposta nesta gestão”, explica Azambuja.

 

A Guarda Civil Metropolitana Ana Paula Batista, 31 anos, falou do orgulho de receber sua identidade funcional nesta quarta-feira. “Estou há 9 anos na Guarda Civil Metropolitana e receber esse porte de arma hoje atende ao anseio tanto da tropa, para resguardo do servidor, quanto da população, que IMG_9367 (Copy)tem confiado cada vez mais na Guarda Civil para a sua proteção. Hoje, existem já muitos guardas civis nas ruas e estamos chegando para reforçar esse patrulhamento”, declarou.

 

O servidor Elton da Silva Barreto, 37 anos,que há sete faz parte do efetivo do Município, concorda com a colega e vai além. “Além de contemplar o anseio da sociedade e ajustar a conduta da Guarda com êxito, para melhor guardar o bem público, os munícipes e a nossa própria integridade física, o ato de hoje é de uma grande relevância, já que atinge aquilo que a legislação estabelece desde 2012, quando diz que a guarda municipal faz parte da segurança pública e deve estar devidamente equipada para isso”, concluiu.

 

Sobre o ato de ontem

 

A entrega do armamento e da identidade funcional é concedida aos 97 profissionais da Guarda Civil Metropolitana, aptos conforme Portaria 1.380 da Superintendência Regional de Polícia Federal de Mato Grosso do Sul, de 12 de julho de 2019, decorrente do curso de armamento letal que abordou conhecimentos sobre a utilização dos equipamentos letais, empregados no estrito cumprimento do dever legal, amparado em Lei, por meio da matriz curricular nacional para as guardas municipais do Brasil e do Estatuto do Desarmamento, bem como fundamentado pela Lei nº 13.022, de 8 de agosto de 2014.

 

IMG_9400 (Copy)

O curso teve carga horária total de 60H/aula prática e 137H/aula teórica, sob a coordenação da Gerência de Capacitação profissional da Sesdes em parceria com a Superintendência Regional de Polícia Federal de MS.

 

Os concluintes foram submetidos durante o curso a disciplinas de Redação Oficial, Gestão da Informação, Ética, Cidadania e Direitos Humanos, conhecimento da Lei nº 13.022/14 – Estatuto Geral das Guardas Municipais e Decreto nº 9.785/19 – que Regulamenta a Lei nº 10.826/03, condicionamento físico, procedimentos administrativos, inteligência e contrainteligência de segurança pública, uso diferenciado da força, técnicas e procedimentos de patrulhamento.

 

O evento, que aconteceu no Centro Municipal de Treinamento Esportivo, no Carandá Bosque, contou com a presença do secretário municipal de Governo e Relações Institucionais Antônio Cézar Lacerda, do diretor-presidente da Funsat Cleiton Freitas Franco e dos vereadores William Maksoud e Fritz.