Presidente de comissão, Nelsinho Trad promove debate com especialistas sobre Rota Bioceânica no Senado

Sob a presidência do senador Nelsinho Trad (PSD/MS), na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), especialistas debateram ontem (02) sobre a Rota Bioceânica que vai integrar Brasil, Argentina, Paraguai e Chile.

 

Durante a audiência, foi confirmada que a nova ponte entre Brasil e Paraguai começa a ser construída em 2021, após ontem ter sido feita a primeira reunião da Comissão Mista Brasil-Paraguai para a construção dessa ponte. “É extremamente importante para nossa Capital a efetivação dessa rota biocânica e ela precisa dessa obra para integração do Brasil ao corredor bioceânico”, destacou o senador Nelsinho Trad.

 

“A nossa expectativa é construir o contorno em Porto Murtinho em 2021, para abraçarmos e chegarmos à ponte que também vem sendo trabalhada junto com o governo do Paraguai”, disse o diretor de Planejamento do Departamento Nacional de Infra-Estrutura em Transportes (Dnit), Luiz Henrique Mello.

 

Na última reunião da comissão mista, segundo diretor do Dnit, ficou definido o cronograma de ações. No próximo dia 07, o Dnit vai receber o projeto de edital do Paraguai para os estudos sobre a ponte. Em seguida, até o dia 25 deste mês, o DNIT deverá devolver a resposta com o resultado sobre a análise e, no dia 05 de novembro, haverá o exame feito pela comissão mista sobre o projeto de edital. Essa nova ponte, de acordo com os participantes da audiência, é crucial para a integração do Brasil ao corredor bioceânico, que liga o Atlântico ao Pacífico e deve diminuir custos e dinamizar as exportações para os mercados da Ásia e América do Norte. Desta vez, o embaixador do Chile, Fernando Schmidt, também participou da discussão e defendeu a redução da burocracia alfandegária. “No encontro, os participantes concordaram com a importância da rota para incrementar o comércio entre os países sul-americanos”, comentou o senador Nelsinho Trad.

 

Intermodal em MS

 

O senador Nelsinho Trad também recordou da obra construída, o terminal de cargas intermodal em Campo Grande, na época em que era o prefeito da Capital. Esse projeto já está pronto e deverá se tornar realidade para o Estado sul-mato-grossense.

 

Segundo o diretor do Dnit, com o projeto intermodal se prevê a ampliação da BR-267 em Mato Grosso do Sul e também já tem estudos de viabilidade para ampliar as BRs 260 e 262. Segundo Agência Senado, o contorno final da ampliação será em Porto Murtinho, atendendo o escoamento da produção do agronegócio. “O Dnit está pronto para realizar uma enormidade de projetos de engenharia no Mato Grosso do Sul, visando atender a carga que vai passar pelos corredores. Já estamos inclusive realizando obras na BR 419 e outros pequenos empreendimentos. Mas a joia a coroa será realmente a ampliação da 267”, informou o diretor do Dnit.

Em Aquidauana, Sanesul investe R$ 7,9 mi e beneficia mais de 2 mil famílias com rede de esgoto

O Governo do Estado, por meio da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), está executando obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário no município de Aquidauana, que nesta quinta e sexta-feira (3 e 4) recebe o programa Governo Presente, quando o governador Reinaldo Azambuja receberá em audiência prefeitos de 16 municípios da região.

 

Com recursos próprios no valor de mais de R$ 7,9 milhões, a estatal está construindo 41,45km de rede coletora de esgoto, 2.195 ligações domiciliares, entre outras obras de esgotamento sanitário.

 

“Essas obras irão elevar a cobertura de esgoto na cidade, levando mais saúde para a população e preservação ambiental. Isso porque a Sanesul trata todo esgoto que coleta, respeitando a legislação ambiental. Aquidauana está passando por um momento muito importante na área de saneamento”, destacou o diretor de engenharia e meio ambiente da estatal, Helianey Paulo da Silva.

 

Para o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, as obras de coleta de esgoto representam um verdadeiro avanço para o desenvolvimento local.

 

“Esse progresso que está acontecendo em Aquidauana só é possível graças à parceria do município com o Governo do Estado, por meio da Sanesul. Em diversos municípios estamos com grandes obras em execução. Ao longo dos 40 anos de existência da empresa, foi possível universalizar o fornecimento de água tratada. Nossa meta agora é elevar cada vez mais os índices de cobertura de esgoto”, ressaltou o diretor-presidente.

 

Maiores do Brasil

 

A estatal Sanesul é uma das quatro empresas de Mato Grosso do Sul na lista das maiores do Brasil, segundo o Valor Econômico. A relação deste ano das mil maiores que atuam no país é liderada pela Petrobras, seguida por JBS e Vale.

 

Além da empresa de saneamento, que ocupa a 879ª posição, as outras sul-mato-grossenses são: Taurus (309ª), Copasul (461ª) e Iaco Agrícola (793ª).

 

De acordo com a publicação, a receita líquida da empresa Sanesul é de R$ 506,1 milhões, com lucro líquido em 2018 de R$ 95,5 milhões e R$ 151,8 milhões de Ebitda.

 

Ebitda é a sigla em inglês para earnings before interest, taxes, depreciation and amortization (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) – um indicador que mostra o quanto a empresa está gerando com suas atividades operacionais, não incluindo investimentos financeiros, empréstimos e impostos.

 

Por meio desse índice o investidor consegue avaliar a realidade financeira da companhia, sua competitividade e eficiência.

 

A relação completa das maiores empresas do País pode ser acessada no endereço: https://www.valor.com.br/valor1000/2019/ranking1000maiores