Governo do Estado recebe mais R$ 2,1 milhões da União para ações de combate aos incêndios em Mato Grosso do Sul

O Governo do Estado recebeu mais R$ 2,167 milhões do Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para auxiliar nas ações de combate aos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul. A Portaria nº 2.629, que autoriza o empenho e transferência foi publicada no Diário Oficial da União 0ntem (9). Veja aqui o documento.

 

De acordo com o secretário Jaime Verruck, da Semagro, o recurso já está à disposição do Estado e já foi utilizado na compra de retardante, produto que é colocado na água para tornar mais eficiente a extinção das chamas. Também serão adquiridas mais horas-voo de aeronaves para o combate aos incêndios.

 

“Esse é o terceiro plano de ação de combate aos incêndios florestais que aprovamos junto ao governo federal, decorrente da visita do ministro Rogério Marinho e da ministra Tereza ao governador Reinaldo Azambuja, que ampliou o apoio da União ao Estado”, lembrou o titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

 

Na quinta-feira (8), na divulgação do relatório semanal das ações de combate aos incêndios florestais, foi destacado que o trabalho conjunto realizado pelo Governo do Estado e União, por meio da força-tarefa comandada pela Marinha, o Corpo de Bombeiros Militar, a Semagro, Defesa Civil, Imasul, Ibama, ICMBio, municípios e setor produtivo está sendo responsável pela preservação de 78,2% do Pantanal em praticamente nove meses de trabalho.

Secretário alerta: autorizações de queimadas controladas continuam suspensas em todo Mato Grosso do Sul

Desde o final de julho deste ano todas as autorizações de queimadas controladas no Pantanal estão suspensas. E mesmo assim alguns fazendeiros insistem na prática de colocar fogo em leiras. O secretário Jaime Verruck, da Semagro faz um alerta aos produtores rurais.

 

Verruck explicou que mesmo aqueles fazendeiros que tinham autorizações, estas estão suspensas.

 

O descumprimento está sujeito a penalidades que variam de multas a suspensão da atividade do responsável pela área.

 

O Governo do Estado já tomou uma série de medidas para intensificar o combate aos focos de calor na região do Pantanal.

 

Porém, 14% da área do Pantanal foi queimada apenas em setembro deste ano, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O número já supera a área de todo o ano passado e é a maior devastação anual do território causada pelo fogo desde o início das medições, em 2002, pelo governo federal.

 

A área atingida no ano chega a quase 33 mil km², que equivale à soma do território do Distrito Federal e de Alagoas.