Corumbá deverá vacinar rebanho de 2 milhões de animais contra aftosa, segundo previsão do Estado

A vacinação contra a febre aftosa começa oficialmente em Mato Grosso do Sul no dia 1° de maio e vai até 15 de junho para os proprietários das regiões do Planalto, Fronteira e Pantanal. Os proprietários da região do Pantanal que optarem pela vacinação de todo o rebanho em maio, deverão vacinar de 1º de maio a 15 de junho e o registro de 1º de maio até 2 de julho.

 

A previsão do Governo do Estado é de imunizar 21 milhões de animais entre bovinos e bubalinos nesta campanha. Somente no município de Corumbá serão vacinadas 2 milhões de cabeças e, em todo o Pantanal, o rebanho representa 25% do gado do Mato Grosso do Sul.

 

No Pantanal, em virtude do período de cheia, a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal – Iagro, responsável por acompanhar e fiscalizar a vacinação afirma que os proprietários que precisarem podem solicitar a antecipação da vacina desde o dia 16 de abril.

 

O produtor poderá solicitar a autorização ao órgão tanto para antecipar o período da vacina, quanto para imunizar o gado em trânsito ou ainda, vacinar o rebanho no destino final. “Com essas múltiplas soluções e o período flexível, torna o manejo mais fácil neste período crítico de cheia e dá segurança ao produtor rural”, explica o subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Corumbá, Luciano Leite.

 

A Iagro publicou instrução de serviço em que orienta produtores da região do Pantanal que em caso de enchente na propriedade, a retirada dos animais deve ser requerida junto ao órgão. Caso o destino seja informado previamente, será feita a emissão de GTA, caso não informe o local o serviço oficial deve controlar e acompanhar a movimentação dos animais.

 

A partir do dia 27 de abril o produtor poderá comprar a vacina contra a febre aftosa nas revendas do Estado, sem a necessidade de emissão de autorização de compra pela Iagro.

Obras avançam em Dourados onde Governo do Estado investe mais de meio bilhão de reais

Dourados tem recebido do Governo do Estado investimentos que ultrapassam meio bilhão de reais. São R$ 527,2 milhões empregados nos atendimentos em saúde, educação, segurança, habitação e em recursos para infraestrutura que transformaram a cidade em um canteiro de obras.

 

Desde o início deste ano, pelo menos dez frentes de melhorias urbanas são executadas simultaneamente pela gestão estadual. As mais emblemáticas delas estão em andamento, com a revitalização do quadrilátero formado pelas principais avenidas. Após o período de chuvas, as obras seguem em ritmo acelerado com execução à frente do cronograma pactuado com as empresas.

 

Segundo a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), na avenida Weimar Torres o percentual de execução está acima de 29%, quando o previsto era 27.66%. Já na Joaquim Teixeira, na qual a previsão era de 16,67% de conclusão, os trabalhos no início deste mês de abril já superaram os 30% executados. Na avenida Marcelino Pires, onde o previsto era 13,88% o percentual de execução no mesmo período é de 16%.

 

Padrão técnico de qualidade

 

Após execução do tapa-buraco para corrigir desníveis nas avenidas, Agesul realiza o reforço na pavimentação dos pontos de ônibus e, por último, aplicará o asfalto novo (Foto: Edemir Rodrigues)

 

Nessas três avenidas, equipes trabalham primeiro corrigindo os desníveis no pavimento atual com o serviço de tapa-buraco. Conforme a Agesul, o acerto da base é feito para aumentar a durabilidade do recapeamento. Na sequência é realizado o pavimento rígido de concreto nos locais onde há pontos de ônibus, como ocorre na Marcelino Pires onde o trabalho é diferenciado justamente por se tratar de um corredor de transporte coletivo. O trabalho é executado em parceria com a Agetran de Dourados. Somente após a conclusão dessas etapas é que o asfalto novo será colocado nas avenidas.

 

Nelson Brant fala da importância da obra

“Todo mundo que entra em Dourados passa pela avenida Marcelino Pires e ela também é de suma importância para a atividade comercial da cidade. O recapeamento é algo aguardado há muito tempo pelos comerciantes e por toda a população, é uma obra muito importante”, comenta o empresário Nelson Eduardo Brant.

 

“O recapeamento da Marcelino Pires é de suma importância não só para o comércio e sim para toda Dourados. A avenida é uma via de acesso da entrada da cidade, é o nosso cartão de visita. E Dourados é uma cidade polo que integra 33 municípios. Parabéns por essa iniciativa, que nós precisamos muito e há muito tempo estávamos esperando por essa ação aqui”, completa o empresário Laércio Pereira.

 

Avenida Marcelino Pires é cartão-postal da cidade

Além da região central, vários bairros estão recebendo melhorias com obras de drenagem e pavimentação – entre eles o Dioclécio Artuzi e Universitário. As melhorias incluem recursos estaduais em contrapartida a emendas parlamentares. Também foi feito no município o serviço de tapa-buraco em diversas vias, em trabalho executado pela Prefeitura com recursos estaduais repassados por meio de convênio.

 

Emblemática para a população, a praça Antônio Alves Duarte, conhecida como Praça do Transbordo, também está em processo de revitalização – por meio da parceria via emenda parlamentar com contrapartida estadual. O local que estava abandonado há anos e gerando preocupação em relação à segurança de quem utilizava o espaço está sendo totalmente revitalizado.

 

Fomento à indústria

 

Núcleo Industrial recebeu drenagem e pavimentação

A revitalização do Núcleo Industrial de Dourados, executada pelo Governo do Estado com R$ 9,9 milhões do Fundo de Apoio à Industrialização (FAI), aumentou a competitividade das empresas fomentando a geração de emprego e renda.

 

Lançada em setembro de 2016, as obras do Núcleo Industrial da maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul foram concluídas em pouco mais de um ano. Os serviços contemplaram um trecho de 66.521 metros quadrados de pavimentação e 3.770 metros de drenagem de águas pluviais, que colocaram fim aos problemas enfrentados pelos mais de três mil trabalhadores e investidores de 12 empresas da região.

 

Deam oferece atendimento especializado 

Delegacia de Atendimento à Mulher

 

Entregue no ano passado, a sede própria da Delegacia de Atendimento à Mulher de Dourados conta com uma estrutura de 466,14 m² construída com recursos de emenda parlamentar e recursos do Estado para aquisição de móveis e estruturação. O investimento foi executado com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento oferecido às mulheres vítimas de violência, num amplo espaço físico, onde elas podem ser acolhidas de forma humanizada e especializada.

 

Mil novas vagas em escolas

 

Centro de Educação Profissional 

Além de investir milhões em recursos para reforma das escolas da rede estadual com adequações na infraestrutura e construção de quadras poliesportivas, o Governo do Estado construiu modernas unidades em Dourados. O distrito de Indápolis recebeu a escola Joaquim Vaz de Oliveira. Junto com a EE Rita Angelina Barbosa Silveira, construída no bairro Estrela Porã, o governo criou mil novas vagas no município, além de construir um Centro de Educação Profissional.

 

Polo Regional de Saúde

 

Estratégico no amplo projeto de reestruturação da Saúde em MS, Dourados tem recebido do Governo do Estado investimentos para ampliar o atendimento de média e alta complexidade, além de repasses que somam R$ 65,7 milhões para manutenção de atendimentos em diversas áreas.

 

Totalmente reformado e equipado pelo Governo do Estado, o hospital deverá retomar em breve o funcionamento com capacidade para realizar mais de 200 cirurgias por mês, suprindo uma demanda reprimida.

 

Hospital Regional de Cirurgias Eletivas será reaberto com capacidade para 200 cirurgias por mês

 

Em 2016, foram realizadas pela Caravana da Saúde 71.826 consultas e 28.138 cirurgias atendendo a população dos 11 municípios que compõem a microrregião de Dourados. Depois disso, o município recebeu ainda equipamentos de tomografia, raio-x computadorizado e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Vida; o aparelhamento do Hospital Regional; a habilitação de 10 leitos de UTI adulto no Hospital da Vida; e recursos para a UTI do Hospital Evangélico.

 

Por meio de parceria com a União, está em andamento o processo de licitação para construção do Hospital Regional de Dourados, cujo projeto de engenharia já foi aprovado pelo Ministério da Saúde. A obra será feita com recursos federais e estaduais e, somente na primeira etapa, os investimentos chegam a R$ 27,2 milhões.

 

Em fase de análise de projeto pela Caixa Econômica Federal (CEF), o Centro de Diagnóstico de Dourados deverá contar com R$ 3,4 milhões de emenda parlamentar e R$ 1,7 milhão de contrapartida do Estado e oferecer de exames simples como hemogramas a ressonância magnética a outros mais avançados. Anexo a sua estrutura e também em fase de análise de projeto, um Centro de Especialidades também deverá ser construído pelo Estado com recursos de emendas e contrapartida para oferecer atendimento especializado à população.

 

 

Mais Investimentos

 

  • Educação – Garantia de merenda, uniformes e kits escolares para os 17.147 estudantes matriculados nas 23 escolas da rede estadual, mais R$ 4,6 milhões em recursos que estão sendo aplicados na melhoria da infraestrutura da rede de ensino.

  • Infraestrutura – Além dos investimentos de R$ 206 milhões em saneamento, outros R$ 187,9 milhões estão sendo empregados em obras por toda a cidade, incluindo a revitalização de importantes avenidas do Centro, drenagem e pavimentação em diversos bairros e a revitalização do Núcleo Industrial. Duas novas pontes de concreto foram construídas na zona rural do município, uma com 72m sobre o rio Santa Maria, e outra com 62m de extensão sobre o rio Dourados.

  • Habitação – R$ 15,8 milhões investidos em 2.580 unidades habitacionais por meio de parcerias com Governo Federal e prefeitura, sendo: 1.266 já entregues; 876 em execução; e outras 438 a serem construídas, com projetos aprovados e recursos previstos.

  • Segurança – As forças policiais de Dourados receberam 81 viaturas e 15 câmeras para videomonitoramento, além de equipamentos, armamentos e munições. Somente em segurança foram R$ 9,7 milhões em investimentos. Operações de policiamento preventivo têm contado ainda com o helicóptero Harpia prestando suporte aéreo.

Governo assina contrato para obras em Iguatemi e lança mais investimentos para Três Lagoas

O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), divulgou no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (18.4) a assinatura de um contrato para pavimentação em um residencial em Iguatemi e lançou uma licitação para recapear ruas no município de Três Lagoas.

 

A Agência assina com a Mariju Engenharia um contrato com investimentos de R$ 629.428,30 para a pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, sinalização viária, calçamento e acessibilidade, no residencial Élida Lopes Nogueira, em Iguatemi. O prazo para execução será de 180 dias, contados a partir da ordem de serviço que ainda será expedida pela Agesul.

 

Já a licitação para Três Lagoas, irá beneficiar o município com a restauração das ruas Zuleide Perez Tabox e Dr. Oscar Guimarães. De acordo com o setor de licitações da Agência, a obra está orçada em R$ 893.329,33. A tomada de preços acontece no dia 4 de maio, na Agesul, em Campo Grande.

 

Confira as publicações nas páginas 13 e 22 do DOE.

Provas do Programa de Avaliação de Estudantes 2018 serão aplicadas de 2 a 17 de maio

De 2 a 17 de maio, estudantes brasileiros participarão das provas do Pisa (Programa de Avaliação de Estudantes), coordenado mundialmente pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e, no Brasil, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os resultados serão divulgados no segundo semestre de 2019.

 

O Pisa tem por objetivo produzir indicadores que contribuam para a discussão da qualidade da educação nos países participantes, de modo a subsidiar políticas de melhoria do ensino básico. A avaliação ocorre a cada três anos e abrange três áreas do conhecimento: Leitura; Matemática; e Ciências.

 

Em 2018, o foco será em Leitura, para avaliar de forma amostral estudantes matriculados a partir do 7º ano do ensino fundamental na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países.

 

Na página do Pisa, no Portal do Inep, é possível consultar exemplos de itens de leitura da edição 2018.

Bitcoins: Gaeco realiza Operação Lucro Fácil em Campo Grande e São Paulo

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), deflagrou, na manhã desta terça-feira (17/04), a Operação Lucro Fácil.

 

Foram realizados oito mandados de busca e apreensão, expedidos pela Vara de Direitos Difusos e Coletivos de Campo Grande, em ação civil pública proposta pela 43ª Promotoria de Justiça do Consumidor, cujo foco é combater a formação fraudulenta de pirâmide financeira através do fornecimento de suposto serviço de “mineração de bitcoins”.

 

Bitcoin é a principal moeda digital existente no mercado e nos últimos anos tem se popularizado. Os mandados foram cumpridos, dentre outros locais, nas sedes das empresas Mineworld, Bit Ofertas e Bitpago, em Campo Grande e São Paulo, além das residências dos respectivos sócios.

 

Mineração de Bitcoin

 

Minerar é também um mecanismo usado para introduzir moedas no sistema. Mineradores recebem taxas e um subsídio de novas moedas criadas.

Em Corumbá, Defesa Civil monitora nível do rio Paraguai na região do Porto da Manga

A Agência Municipal de Proteção e Defesa Civil de Corumbá segue com o monitoramento dos níveis do rio Paraguai. Nesta quinta-feira, 12 de abril, uma equipe do órgão – com apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável – realizou um levantamento quanto às condições do avanço das águas nas principais vias terrestres e de acesso ao Porto da Manga, Curva do Leque, Passo do Lontra e regiões adjacentes.

 

O diretor-executivo da Defesa Civil, Isaque do Nascimento, explicou que o trabalho permitirá a produção de um relatório diagnóstico sobre o comportamento da altura das águas do rio Paraguai naquelas regiões. “Vai apontar os possíveis impactos dessa inundação gradual que se processa no rio Paraguai e seus tributários no funcionamento regular das comunidades, empreendimentos diversos, setor turístico e pecuário que se localizam próximos ou utilizam essas estradas para o desempenho de suas atividades”, disse ao destacar que o monitoramento segue determinação do prefeito Marcelo Iunes.

 

Além de garantir a sequência da operação de monitoramento, a ação realizada pela Defesa Civil de Corumbá tem o propósito de subsidiar o Executivo Municipal, bem como outros segmentos da sociedade corumbaense, no que diz respeito às medidas preparatórias e de respostas ao evento adverso que vem se evoluindo. Também permite a inserção dos dados apurados no Sistema de Informações sobre Desastres, em níveis estadual e federal.

 

Nesta sexta-feira, 13 de abril, o nível do rio Paraguai encontra-se estacionado em 4,66 metros na régua de Ladário, do Serviço de Sinalização Náutica do Oeste, do 6° Distrito Naval da Marinha do Brasil.

 

Ações anteriores 

 

Em 19 de março deste ano, a Agência Municipal de Proteção e Defesa Civil de Corumbá emitiu o primeiro boletim de alerta de risco de inundação de 2018, que apontava – conforme levantamento realizado in loco – risco moderado. O acompanhamento indicou que uma inundação gradual do rio Paraguai vinha se desenvolvendo nos últimos meses.

 

Em fevereiro, uma equipe da Prefeitura de Corumbá percorreu, de barco, todo o trecho do Porto Geral até a Barra do São Lourenço. Foi realizado o mapeamento das famílias ribeirinhas e também realizado um diagnóstico de avaliação sobre a inundação do Rio Paraguai na região do alto Pantanal.

 

O trabalho consistiu no deslocamento até as comunidades, visitando suas casas desde nossa saída do Porto Geral até a Barra do São Lourenço, passando pelas regiões do Tuiuiú, Piúval, Capim Gordura, Domingos Ramos, Castelo, Ilha Verde, Paraguai Mirim, São Francisco, Mato Grande, Bonfim, São Pedro, Chané, Amolar e Barra do São Lourenço. Foram aproximadamente 220 quilômetros percorridos em cinco dias.

 

Histórico

 

Segundo a fundamentação da EMBRAPA Pantanal, historicamente quando o nível máximo do rio Paraguai, em Ladário, se iguala ou supera o nível de alerta de enchente, que é de 4,0 metros, o ano é considerado de cheia no pantanal, caso contrário, como sendo de seca. Quando o pico de cheia fica compreendido entre 4  e 4,99 m, como sendo de cheia pequena, entre 5 e 5,99 m como de cheia normal e igual ou superior a 6,0 m como cheia grande ou super cheia.

 

É importante destacar o registro das três maiores cheias já ocorridas: em 1988 ocorreu a maior cheia já registrada em nossa região, com 6,64 metros; em 1905 a segunda maior cheia, quando foram registrados 6,62 metros; e em 1995 a terceira maior cheia, com 6,55 metros na régua de Ladário.

Polícia Militar de MS realiza formatura de 39 alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais

Foi realizada nesta sexta-feira (13.4), a formatura do curso de pós-graduação “lato-sensu” em Ciências Policiais e Gestão em Segurança Pública, com equivalência ao Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO). Ao todo foram formados 39 capitães, sendo 29 da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS), três da Polícia Militar do Paraná e sete do Corpo de Bombeiros Militar do Estado. O evento ocorreu no plenário do Tribunal de Contas (TCE), em Campo Grande.

 

O CAO é um curso destinado a capitães, sendo considerado pré-requisito para habilitação à ascensão ao oficialato superior, promoção a major e, posteriormente, a tenente-coronel, aperfeiçoando o oficial também para o exercício das funções de estado-maior e ao planejamento das missões legais atribuídas à corporação.

 

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja, foi breve em seu pronunciamento, ressaltando as dificuldades vencidas ao longo de sua gestão que foram superadas sem que a segurança pública fosse comprometida. “Hoje MS é um dos cinco estados mais seguros do Brasil, sendo detentor de um dos melhores índices de criminalidade, graças ao esforço da nossa tropa que, a partir de agora, entra na carreira sabendo que os avanços chegarão no tempo certo”, destacou.

 

Em sua fala o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Vidieira, que também foi homenageado pela turma de formandos, parabenizou os capitães que estão habilitados para ocupar um novo posto na carreira de oficial da PM, com objetivo de contribuir com a segurança pública do Estado.

 

“A conclusão deste curso marca o início de uma nova missão desses homens e mulheres, durante o momento em que a segurança é uma dos temas mais discutidos do Brasil. Atualmente, Mato Grosso do Sul tem os melhores índices de resolução de homicídios e está entre os estados que mais apreende drogas, isso demonstra que as suas policias prestam um serviço relevante não só para a população sul-mato-grossense, mas também para todo povo brasileiro”, pontuou.

 

O comandante-geral da PM MS, coronel Waldir Ribeiro Acosta, destacou que entre março e abril foram realizadas dez formaturas, o que significa que o Governo do Estado está colocando em dia as promoções da categoria.  “Para que pudéssemos chegar até aqui foi realizado um planejamento, que foi aprovado pelo nosso governador Reinaldo Azambuja, entre eles o do concurso para o ingresso na instituição que a partir de agora ao logo de 12 anos nós teremos 500 policiais ingressando anualmente na carreira, com intuito de colocar em dia o número de efetivo, enfatizou o coronel Waldir.

 

Os três primeiros colocados do curso CAO que receberam seus respectivos certificados foram: 1ª colocada capitã Kátia Souza Santos, 2ª colocada capitã Jucilene Sales da Silva Matos e 3º colocado capitão Rodolfo Kredens Silva. Realizado em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), o curso teve início em novembro de 2016 e concluído em março de 2018, com duração de 360 horas/aulas.

 

Também participaram da solenidade o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Joilson Alves do Amaral; representando o comandante-geral da PMPR, o coronel Mauro Celso Monteiro; diretor de Ensino e Pesquisa da Polícia Militar do Paraná, o chefe do Estado-Maior-Geral da PMMS, coronel Paulo Rogério de Carvalho; o comandante da Academia da PMMS, coronel Cláudio Roberto Monteiro Ayres; o secretário executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura de Mato Grosso do Sul (Fapems), André Mazini, representando o reitor da Uems, Fábio Edir dos Santos Costa; entre outras autoridades civis e militares. Veja mais fotos.

Depois de troca tiros com a PM, quatro homens que tentavam ”abastecer” presídio foram mortos

Quatro homens foram morto, ontem, depois de trocarem tiros com a Polícia Militar, em Três Lagoas. Tudo começou co uma denúncia anônima relatando que quatro indivíduos estariam na mata que existe próximo ao Presídio de Segurança Média de Três Lagoas, localizado na rodovia MS-395, Jardim Flamboyant, com intenção de jogar objetos (drogas/armas) dentro do presídio. Equipes da PM se deslocaram para averiguação.

 

 

Durante a ocorrência, os policiais fizeram varredura na mata por lados distintos, tendo a Guarnição Tática se deparado com quatro indivíduos, sendo que todos estavam armados com revólveres e efetuaram disparos contra os policiais que responderam atingindo dois deles.

 

 

Já os outros dois seguiram para outra saída da mata, mas acabaram trocando tiros com outros policiais militares e foram alvejados. A Polícia Militar informa que, foi prestado socorro aos quatro indivíduos e levados até o Hospital Auxiliadora, com eles os policiais militares encontraram cinco tabletes do que aparentava ser maconha, pesando 4,7 quilos, além dos quatro revólveres que portavam.

Governo vai asfaltar acesso à ponte e investir mais de R$ 2,5 mi em pavimentação urbana

 O Governo do Estado divulgou pelo Diário Oficial do Estado  (DOE) desta quinta-feira (12.4) novos investimentos para Mato Grosso do Sul. Foram lançadas três licitações que totalizam investimentos que podem chegar a R$ 7.747.116,69.

 

Um dos certames divulgados hoje destina-se à pavimentação do acesso à ponte sobre o rio Santo Antônio, em Guia Lopes da Laguna, os outros dois são para pavimentação asfáltica de vias urbanas dos municípios de Jaraguari e Cassilândia. As licitações lançadas para vias urbanas somadas aos resultados também divulgados chegam a mais de R$ 2,5 milhões em investimentos estruturantes.

 

De acordo com o setor de licitações da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) as obras de pavimentação do acesso à ponte, na rodovia MS-382, estão estimadas em R$ 6.252.882,41 e deverão ser pavimentados 1,6 quilômetros de extensão. A tomada de preços acontece no dia 14 de maio, na sede da Agesul, na Capital.

 

As outras duas licitações lançadas irão contemplar com asfalto novo e drenagem a rua Sebastião T. de Freitas, em Cassilândia, obra orçada em R$ 474.337,49. E ainda o município de Jaraguari, onde deverão ser investidos até R$ 1.019.896,79 para recapear diversas ruas.

 

Mais R$ 1 milhão

 

O Governo também publicou no DOE o resultado de duas licitações para os municípios de Aral Moreira e Maracaju que juntas totalizam R$ 1.062.354,95.

 

Em Aral Moreira recebe pavimentação e drenagem as ruas Arnóbio do Amaral, Altivo Fernandes dos Santos, Geraldo Antônio Lopes e a avenida Maria Lúcia Carvalho Costa. Serão R$ 469.339,40 em investimentos. Já em Maracaju, o setor 3 do distrito de Vista Alegre receberá R$ 593.015,55 para pavimentação e drenagem.

 

As publicações podem ser conferidas na íntegra nas páginas 11 e 12.