Campo Grande receberá a sétima etapa da Stock Car em agostos, anuncia a prefeitura

Depois de três anos, Campo Grande voltará a receber uma etapa da Stock Car. A prova acontecerá  no dia 19 de agosto, mas nesta segunda-feira (16) a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) já iniciou o serviço de limpeza e manutenção para receber a corrida.

 

A sétima etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro em Campo Grande foi confirmada pela VICAR, promotora do evento, e a parceria será assinada na quarta-feira (18), às 11 horas, no Paço Municipal.  A última corrida da categoria na Capital ocorreu em outubro de 2015.

WhatsApp Image 2018-07-16 at 14.38.39

“Com o retorno dos grandes eventos de velocidade no Autódromo, a expectativa é que o público volte a frequentar o espaço e recoloque Campo Grande no circuito nacional de competições esportivas”, disse o diretor- presidente da Funesp, Rodrigo Terra.

 

Manutenção

 

 

Nesta semana serão realizadas corte de gramas, poda de árvores, limpeza e pintura dos pneus, pintura da pista e manutenção na iluminação. Os serviços na pista acontecem na próxima semana e na semana o evento.

 

Com 3.588 metros de pista, o Autódromo Internacional de Campo Grande receberá ainda em julho a Copa Truck prevista para o dia 29.

Festival Gospel da Juventude, em Corumbá, prorroga as inscrições para até 25 de julho

Prorrogadas até 25 de julho as inscrições para o 2° Festival Gospel da Juventude. Voltado para os talentos da música cristã, o Festival será realizado no dia 04 de agosto, no ginásio poliesportivo da rua Porto Carrero, a partir das 19 horas. As inscrições – que inicialmente terminariam em 13 de julho – podem ser feitas  na sede da Secretaria Especial de Cidadania e Direitos Humanos, localizada na rua 15 de Novembro, Centro.

 

De acordo com o regulamento do festival, cada banda participante pode ser formada por até oito pessoas, não sendo permitida participação somente de instrumental e nem vocalista com playback. Para candidatos com idade mínima de 14 anos é permitida a participação na categoria playback, que é exclusiva para essa faixa etária.

 

O primeiro lugar terá oportunidade de tocar na Marcha para Jesus em Campo Grande, além de receber troféu e R$ 500. O segundo colocado ganhará prêmio de R$ 300,00 e o terceiro de R$ 200,00, além de troféus. Para o primeiro colocado na categoria playback, o prêmio é de 400 reais; o segundo ficará com R$ 300 e o terceiro lugar terá direito a 200 reais. Todos terão direito a troféus. O regulamento completo do festival pode ser obtido na sede da Secretaria Especial de Cidadania e Direitos Humanos.

 

Realizado pela Secretaria Especial de Cidadania e Direitos Humanos, por meio da Coordenadoria de Políticas Públicas para a Juventude, o Festival Gospel tem como objetivos valorizar e reconhecer os talentos musicais desse gênero musical, além promover a integração das igrejas e comunidades.

Urubus atraídos por restos de frango descartados próximo ao Aeroporto coloca voos em risco

Uma atitude ilegal e inconsequente pode colocar pousos e decolagens de aeronaves em perigo no Aeroporto Municipal “Plínio Alarcon”, em Três Lagoas. A cabeceira da pista está sendo usada para descarte de restos de frango e, com isso, atraindo urubus que sobrevoam constantemente o local.

Segundo a superintendente do Aeroporto, Sayuri Baez, no ano passado o mesmo fato já havia ocorrido e foi aberto um Boletim de Ocorrência (BO). “Agora voltaram a fazer o mesmo descarte nesse local, algo que coloca em risco os aviões, pois a colisão com uma ave desse tamanho pode causar avarias graves e até mesmo derrubar a aeronave”, explica.

 

Munida de fotos e vídeos, a superintendente buscou novamente a Polícia, que se diz preocupada com a situação e que se empenha em buscar o autor do crime que, além de prejudicar as operações no Aeroporto, ainda pode responder por descarte irregular de resíduos, algo que é considerado crime ambiental.

 

Denúncia

 

Caso alguém identifique o autor do crime, deve ligar diretamente para a Superintendência do Aeroporto pelo telefone celular (67) 99965-0420 ou mesmo denunciar para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA), pelo contato (67) 3929-1249.


Operação Suçuarana: acusado de tráfico, Jarvis Pavão é condenado a 13 anos de prisão no RS

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul divulgou, na sexta-feira, que Jarvis Pavão foi condenado na semana passada em Porto Alegre (RS) pelos crimes de tráfico internacional e associação para o tráfico de drogas. A sentença divulgada pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) implica numa pena de 13 anos e 6 meses de reclusão para o narcotraficante, denunciado dentro da Operação Suçuarana pelo Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul há 4 anos.

 

Na ocasião da denúncia do MPF, Jarvis estava preso no Paraguai, aguardando sua extradição para o Brasil e, por isso, acabou sendo julgado em separado dos demais denunciados pela Operação Suçuarana. A investigação consumiu um ano de trabalho e desbaratou uma organização criminosa que agia em vários estados brasileiros trazendo cocaína boliviana a partir da fronteira do Brasil com o Paraguai. As apreensões de drogas feitas a partir das investigações ultrapassaram a marca de uma tonelada de cocaína.

 

Pavão, narcotraficante que atuava na fronteira entre Pedro Juan Caballero (Paraguai) e Ponta Porã (MS), coordenava um esquema responsável por trazer cocaína da Bolívia, estocá-la em fazendas no Paraguai e vendê-la para narcotraficantes no Brasil.

 

Em julho de 2015, a Justiça Federal condenou outras onze pessoas que participavam da organização criminosa denunciada na Operação Suçuarana que usava caminhões de uma empresa de transportes especialmente preparados para traficar a droga do Mato Grosso do Sul para outros estados – Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

 

Pavão, extraditado para o Brasil em dezembro de 2017, já havia sido condenado em maio deste ano pela 5ª Vara Federal de Caxias do Sul por tráfico internacional de drogas em outra denúncia. Ele cumpre pena no presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, e não poderá apelar da decisão em liberdade.

 

Fonte: Ministério Público Federal

Prefeitura reforça sinalização instalando semáforos em sete cruzamentos de Campo Grande

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), está reforçando a sinalização em diversos cruzamentos da Capital.

 

Até o final do mês de julho, serão sete os cruzamentos da cidade onde a sinalização estará reforçada com semáforos. Neste planejamento, já foram acionados equipamentos nos cruzamentos da Artur Jorge com Rua das Garças; Fábio Zahran/Spipe Calarge; Thyrson de Almeida com Campestre (Aero Rancho); Heráclito Figueiredo/Pintassilgo (Bairro Morada Verde).

 

Estão programados ainda semáforos para  Avenida Guaicurus esquina com  a Rua  Waldemar Writh e no cruzamento da Avenida Nasri Siufi com a Rua  Cassiano de Araújo Brito, via de acesso  à região do Portal Caiobá, que concentra vários conjuntos habitacionais.

 

A Nasri Siufi (prolongamento da Avenida Lúdio Coelho), além de absorver o trânsito (em mão dupla) de quem acessa bairros como Coophavila 2 e Tarumã, é muito utilizada por motoristas para chegar à BR-060 e seguir viagem para municípios da região sudoeste do Estado.

 

Na sexta-feira (13), técnicos da Agetran trabalham na sinalização do cruzamento das ruas Joaquim Nabuco e Dom Aquino, em frente da antiga estação rodoviária, onde um semáforo será instalado no local, que tem registrado muitos acidentes.

 

Segundo técnicos da Agetran, o trânsito neste trecho da Rua Joaquim Nabuco aumentou porque muitos motoristas que sobem pela Afonso Pena têm usado essa via como opção de acesso à Via Morena ou a Avenida Duque Caxias (passando antes pela Dom Aquino).

Trilhas aliam destinos incríveis e atividade física; Pantanal de Mato Grosso do Sul é um deles

Os destinos brasileiros que oferecem atrativos naturais como opção de turismo são diversificados. Parte deles está intocada nos parques nacionais, serras, chapadas, matas e praias que preservam lugares incríveis, muitas vezes só alcançados depois de uma boa dose de aventura e alto gasto calórico. No turismo de natureza o esforço físico é recompensado com paisagens paradisíacas, mirantes, cachoeiras, praias desertas e lugares exóticos para o visitante como o esplendor do silencioso mundo das cavernas. Quem caminha entre os paredões e baixões da Serra da Capivara (PI), por exemplo, vai se deparar com pinturas rupestres que retratam o cotidiano do homem pré-histórico no Brasil.

 

Para quem ama viajar e explorar a natureza, fazer trilhas é a rotina na Chapada dos Veadeiros (GO). Considerada Patrimônio Natural da Humanidade, a antiga região de garimpo de ouro e cristal é um destino turístico preservado que atrai do mochileiro aos que buscam conforto e requinte sem dispensar uma boa caminhada em direção as cachoeiras, dentro e fora do parque nacional. Aos atrativos naturais aliam-se a cultura regional e culinária típica do Cerrado e de povos quilombolas que, além da receptividade, enriquecem a experiência do visitante e deixam a sensação de que ainda tem muito mais para se conhecer e explorar no “coração” do Brasil. É o que ocorre também no Jalapão (TO), um dos cenários mais lindos e pouco visitado do país, onde cachoeiras cristalinas, fervedouros, chapadões e dunas compensam as dificuldades de acesso.

 

Na Bahia, todos os caminhos da Chapada Diamantina levam o turista a conhecer grutas, lagos e cachoeiras majestosas, entre elas, a da Fumaça, uma das maiores do Brasil. A trilha do Vale do Pati é uma das preferidas dos amantes do turismo de natureza e aventura. Durante a caminhada, entre 3 e 6 dias, com diferentes níveis de dificuldade, é possível apreciar o relevo privilegiado, a diversidade da fauna e da flora local. Atrativos semelhantes são oferecidos na Chapada dos Guimarães (MT) e na Chapada das Mesas (MA). Já nos Aparados da Serra, na divisa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a caminhada se dá por cima e por dentro dos cânions com paredões de até 800 metros.

 

13 07 18 Chapadas Veadeiros Diamantina Guimaraes Mesas
Chapada dos Veadeiros (GO), Chapada Diamantina(BA), Chapada das Mesas(MA) e Chapada dos Guimarães (MT).  Créditos:Pablo Régio, Gleidson Santos, Flávio André e Jhonatha Conection

 

 

O Pantanal, nos estados do Mato Grossos e Mato Grosso do Sul, é outro destino repleto de trilhas que presenteiam o turista com a diversidade de animais, aves e plantas típicas da maior região alagada do planeta. A costa brasileira também oferece um mar de oportunidades para o turista se aventurar em caminhadas pelas belíssimas paisagens litorâneas: da Costa do Descobrimento, na Bahia, à praia do Cassino, no Rio Grande do Sul, essa com 200 km e considerada a maior do mundo em extensão. Outra trilha famosa atravessa os Lençóis Maranhenses com uma infinidade de lagoas e dunas que se formam ao sabor das chuvas e dos ventos.

 

No extremo norte, o Monte Roraima (RR), na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, é famoso pela caminhada de uma semana até um dos pontos mais altos do país com 2.734 metros de altitude. A experiência única leva o visitante ao monte sagrado do povo Yanomami. Caminhadas semelhantes são realizadas aos picos da Bandeira (ES) e das Agulhas Negras (RJ). Ainda no Rio de janeiro, a travessia de 30 km entre Petrópolis e Teresópolis é a preferida entre as muitas opções de trekking na Serra dos Órgãos, repleta de paisagens impressionantes.

 

Continuando no Sudeste, a Trilha do Ouro, na Serra da Bocaina, entre o Rio de Janeiro e São Paulo, é um antigo caminho colonial do século XVII para escoar ouro de Minas Gerais. A travessia cênica de 50 km é famosa pela sua história e paisagens naturais. Já o trajeto da Ponta da Joatinga, em Paraty (RJ), é um percurso de 20 km entre montanhas, praias desertas, cachoeiras e áreas preservadas de Mata Atlântica. A região ainda conta com a volta de 70 km percorrendo 20 praias em torno da Ilha Grande, na Baia de Angra dos Reis. Trilhas urbanas como as do Parque da Tijuca, na capital fluminense, levam o turista ao Cristo Redentor, no Pico do Corcovado, e ao Morro Dois Irmãos, com vista panorâmica de 360º da cidade e suas praias.

 

Fonte: Agência de Notícias de Turismo

Foto: Serra da Capivara (PI). Crédito: Chico Rasta

Em alta: estradas do Pantanal em boas condições na cheia favorecem ecoturismo e pesca

O turismo está em alta no Pantanal da Nhecolândia, em Corumbá, onde a cheia atípica desse ano já começa a dar vazão e os campos surgem floridos e com oferta de alimentos para os bichos. A manutenção dos principais acessos rodoviários à região – as MS-184 e MS-228 -, pelo Governo do Estado, garante o fluxo de visitantes, mesmo com áreas ainda inundadas, a um dos principais destinos de contemplação da natureza de Mato Grosso do Sul.

 

As duas rodovias de revestimento primário formam a Estrada-Parque, distante 300 km de Campo Grande, com acesso no entroncamento da BR-262-MS-184, no Buraco da Piranha. São mais de 70 pontes de madeira sobre vazantes no caminho, de 120 km. A estrada ecológica integra unidade de conservação criada em 1993, e em sua borda se instalou uma bem estruturada rede de hotéis, pousadas, pesqueiros e áreas de camping.

 

Aves, como o tuiuiú, se concentram nas lagoas e banhados no pós-cheia: fartura de alimentos

 

Olha a onça-pintada!

 

Com influência dos transbordamentos dos rios Taquari, Aquidauana, Miranda e Abobral, a região inunda mais cedo, em relação à cheia causada pelo Rio Paraguai. O maior volume de água já baixou, período ideal para fazer turismo de observação de animais. Um passeio de carro pela Estrada-Parque é a oportunidade para presenciar uma onça-pintada cruzando a via. É época de acasalamento e o felino, animal solitário, se expõe mais à procura do parceiro. 

 

Ao longo do único tronco rodoviário de acesso à região, observa-se a boa qualidade da pista e das estruturas de madeira, cujo cascalhamento praticamente eliminou a concentração de solo arenoso e barrento, permitindo a passagem de veículos de passeio. O empresário de turismo e gestor da Estrada-Parque, João Venturini Junior, está preocupado com o excesso de velocidade e sugere a instalação de lombadas para evitar acidentes e mortes de animais.

 

Revoada de garças em lagoa na região do Passo do Lontra, na MS-184: atração

 

“A estrada nunca esteve tão boa e as pessoas tem exagerado na velocidade”, diz ele. “Em outras épocas, tínhamos que contar com a sorte para chegar aqui quando chovia, hoje está às mil maravilhas, não temos o que reclamar”, acrescenta Venturini. “Estamos num período ideal para observação de animais, com a fartura de alimentos carreados pela cheia, e a estrada conservada nos permite oferecer e entregar o melhor ao turista”, completou.

 

Passeios em família

 

Guia turístico Paulo Henrique: esturro da onça

O guia Paulo Henrique, 41, da Pousada São João, explicou que a ocorrência de animais e bichos na borda da Estrada-Parque é maior nessa época do ano por conta da fartura de alimentos e ciclo reprodutivo. “A onça-pintada anda agitada, dando esturros ao anoitecer, e os turistas tem visto ela com frequência na beira da estrada durante os safaris”, observa Paulo Henrique. Pantaneiro nascido no Paiaguás, divisa com Mato Grosso, ele atua na área há 18 anos.

 

Jacaré em vazantes que cruza a Estrada-Parque: depósito de alimentos deixados pela cheia

 

Metade do trajeto da Estrada-Parque – 60 km, entre o trevo com a BR-262 e o distrito de Porto da Manga, na beira do Rio Paraguai, sentido Leste-Oeste – é o mais atrativo. Além da oportunidade de contemplação da natureza, é onde está instalada a melhor estrutura de hospedagem e outros serviços turísticos. A 8 km da BR-262, pela MS-184, fica a comunidade do Passo do Lontra, banhada pelo Rio Miranda, com bons hotéis, pousadas e pesqueiros.

 

Venturini, gestor: estradas fomentam turismo

 

O passeio é ideal para grupo e família e a região não é muito quente nessa época do ano. Às vezes o frio chega repentino, é bom levar um bom casaco. As pousadas integram turismo com pecuária, permitindo ao visitante compartilhar a rotina dos peões, e oferecem boas opções, como cavalgada, safari fotográfico, pesca de piranha, focagem noturna e passeios pelos rios em barcos e canoas. A comida? Saborosa, em fogão de lenha, incluindo o quebra-torno.

 

Cheia é um atrativo

 

Depois de trafegar 40 km pela MS-184, chega-se ao seu final e entroncamento com a MS-228. Mais adiante, segue mais 20 km e você está na Manga, deslumbrando o majestoso Rio Paraguai, que está transbordando na região. Esse trecho está parcialmente submerso e todo cuidado é pouco. Apesar de a estrada estar cascalhada, a força da água solava o solo e pode causar acidentes. É ideal orientar-se com um guia e trafegar sem pressa em veículo traçado.

 

Turistas se preparam para um safári pela Estrada-Parque: oportunidade de observar a onça

 

Tomada estas precauções, o visitante encontrará pela frente uma infinidade de aves concentradas nas lagoas, ao lado da estrada. Na pista, tuiuiús, capivaras, porcos do mato e gaviões (se alimentando de caramujos) dividem os espaços secos. A cheia – que não é sinônimo de catástrofe, mas de renovação da vida no Pantanal – proporciona estes momentos. E atrai aves migratórias, como o Cabeça-Seca, com maior incidência na costa do Nordeste.

 

Vivenciar a estrada alagada é vivenciar a dinâmica da cheia na região. A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) suspendeu o serviço de balsa no Rio Paraguai, na Manga, mas a vida continua para quem gosta de pescar. Os pesqueiros estão fazendo o translado de seus clientes por meio de lanchas até onde é possível chegar na MS-228. As águas estão baixando, mas em alguns trechos atinge mais de meio metro acima da pista.

 

Informações sobre roteiros e hospedagem: Fundação de Turismo de MS – telefone: (67) 3318.7600

Tribunal de Justiça de MS instala a 2ª Vara de Família e Sucessões de Dourados

Desde esta sexta-feira (13), a comarca de Dourados tem mais Vara de Família e Sucessões. Com o plenário do Tribunal do Júri lotado de autoridades, o Des. Divoncir Schreiner Maran, presidente do Tribunal de Justiça, presidiu a solenidade de instalação da nova vara.
Em um discurso muito aplaudido, ele citou que a justiça que se espera é a do hoje e lembrou que o TJMS tem o compromisso não apenas de melhor equipar os fóruns, mas principalmente de criar mecanismos capazes de agilizar os procedimentos com a segurança e a garantia que se espera do serviço público.
“Os administradores públicos vivem uma rotina que não chega aos olhos do cidadão e quando uma novidade, capaz de acelerar o processo judicial é colocado em funcionamento, já se investiu muito nos bastidores desse desenvolvimento. Não fosse o trabalho incansável de todo o corpo da justiça, talvez nem tivéssemos a possibilidade de consultar um processo pelo celular ou até mesmo tendo um ônibus indo aos bairros levar a justiça para perto das pessoas”, disse Divoncir.
Ele lembrou ainda que a demanda é grande, já que antes de iniciar as atividades tramitam mais de três mil processos e que 100 novos casos são recebidos todos os meses. “Os números demonstram que cada um dos 15 juízes que atuam na comarca tem mais de 3.300 processos em andamento. Um em cada quatro cidadãos tem um processo tramitando no Fórum. Hoje é um dia importante para todos nós, principalmente para quem depende da prestação jurisdicional”.
A juíza Daniela Vieira Tardin, diretora do Foro, citou que o Poder Judiciário de MS trabalha incessantemente para assegurar padrões de qualidade reconhecidos nacionalmente. “Não são poupados esforços para que as estruturas física, humana e tecnológica proporcionem uma justiça ágil e de qualidade para os jurisdicionados ainda que, como sabemos, escassos sejam os recursos”.
Daniela lembrou que Dourados cresce em velocidade superior à média do país, enquanto vivencia as mudanças na sociedade e nas estruturações familiares. Para ela, essas mudanças precisam, muitas vezes, da proteção e modulação do Poder Judiciário, que jamais se furtará ao seu mister.
“O trabalho incessante da titular da 1ª Vara de Família desta comarca, que ansiosa pela continuidade da prestação jurisdicional eficiente, percebeu que não conseguiria continuar a entregá-la nos mesmos moldes diante da crescente de processos que superava a capacidade humana de solucioná-los, e o trabalho dessa administração, que concluiu que a criação e instalação dessa segunda vara era sim um prioridade da justiça desse Estado. Assim, hoje comemoramos esta conquista, que é da sociedade douradense como um todo”, discursou a juíza.
A juíza Ana Carolina Farah Borges fez um discurso emocionado e confessou que é com imensa alegria que via a concretização de um sonho de toda a comunidade de Dourados. “Há aproximadamente cinco anos, assumi a titularidade da 1ª Vara Cível de Dourados, com competência exclusiva na área de Família e Sucessões. Ao longo desses anos, percebi que a demanda na área era muito maior que os esforços possíveis em uma só vara”.
Ana Carolina apontou ainda que em 1994, quando foi definida a competência da 1ª Vara Cível, por meio da Resolução nº 221, Dourados tinha em torno de 130 mil habitantes e, de acordo com o último censo do IBGE, hoje o número alcança 218 mil. “Esse aumento da população, aliado às novas situações surgidas com a evolução dos costumes e mudanças de valores e pensamentos da sociedade, fez com que a necessidade de criação de mais uma Vara de Família e Sucessões se tornasse premente. Agradeço de coração e afirmo que que se hoje estamos instalando a nova vara, devemos isso primeiro a Deus, e depois ao presidente do TJMS, que fez tudo acontecer”.
Usaram também a palavra a defensora Inês Batisti Dantas Vieira, o promotor José Aparecido Rigato, o presidente da subseção de Dourados da OAB Fernando Bonfim Duque Estrada, o presidente da OAB/MS Mansour Elias Karmouche, e todos foram unânimes em reconhecer o trabalho incansável dos magistrados de Dourados, a qualidade da prestação jurisdicional e os esforços da administração do TJMS em atender as reivindicações que resultam em melhoria na prestação jurisdicional.
A defensora aproveitou o discurso para homenagear a juíza Ana Carolina, à frente da Vara de Família há tanto tempo. “Muito embora não se possa falar em celeridade no trâmite dos processos, podemos e devemos falar da juíza que sempre atuou com muitas empatia e imparcialidade nas tentativas de acordo nas audiências e com muita justiça em suas decisões. (…) É motivo de grande orgulho e envaidecimento ver mulheres tão valorosas e tão brilhantes em espaço onde ainda não temos equidade”.

Agência do Detran no Shopping Campo Grande fechará por 90 dias para manutenção

A agência Suzana Lopes Sgobbi, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), localizada no shopping Campo Grande ficará fechada por aproximadamente 90 dias. Isso por conta de uma manutenção corretiva predial que será realizada nas instalações a partir de segunda-feira (16.7).

 

Desta forma, as atividades estarão suspensas a partir desta sexta-feira (13.7) para o remanejamento das carteiras de habilitações (CNH) que durante a manutenção serão retiradas na agência Geraldo Garcia, do shopping Pátio Central.

 

Os serviços prestados na reforma são de recuperação da fachada, ampliação do espaço e instalação de equipamentos de alarme. Uma nova sala de entrega de documentos será preparada e a copa será transferida para o piso superior.

 

Todos os dias a agência Shopping Campo Grande atende aproximadamente mil usuários. Com as adaptações necessárias, este número deverá dobrar.

 

Nas demais agências do Detran, as atividades e o serviço de Certificado de Registro de Veículos (CRV) continuam sendo executados normalmente.

 

Para dar atendimento aos serviços oferecidos pela agência do Shopping Campo Grande, os usuários poderão se dirigir aos seguintes locais:

  • Fácil Aero RanchoHorário de atendimento:08h às 16h

  • Agência Geraldo Garcia – Shopping Pátio CentralHorário de atendimento:2h às 18h

  • Fácil GuaicurusHorário de atendimento:08h às 16h

  • Detran – Sede – Saída para RochedoHorário de atendimento:07h30 às 13h30Rod. MS-80, Km 10, saída para Rochedo

  • Agência Sindicato DespachanteHorário de atendimento:07h às 18h

  • Fácil Coronel AntoninoHorário de atendimento:08h às 16h

  • Agência Sindicato dos CFCsHorário de atendimento:07h30 às 13h30

  • Fácil Shopping Bosque dos IpêsHorário de atendimento:10h às 22h

  • Agências com emplacamento – Os usuários podem escolher entre o Detran Sede localizada na rodovia MS-080, Km 10, saída para Rochedo ou na agência Bosque dos Ipês, que fica na avenida Cônsul Assaf Trad, 4.796, Parque dos Novos Estados.