Vereadores de Campo Grande aprovam 105 Projetos e apresentam 29 mil indicações de melhorias no 1º semestre

No primeiro semestre deste ano, 105 Projetos de autoria do Legislativo e do Executivo foram aprovados pelos vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande durante as 43 sessões ordinárias promovidas. Destes, foram 84 propostos pelos vereadores e outros 21 pela Prefeitura. Ainda, no período, foram apresentadas 29,6 mil indicações de melhorias para os bairros de Campo Grande.

 

Conforme o balanço, foram promovidas 43 sessões ordinárias, uma extraordinária e 19 solenes. Durante as sessões ordinárias, 43 representantes da sociedade civil organizada usaram a Tribuna para abordar diferentes assuntos. O relatório foi lido durante a sessão ordinária desta terça-feira pelo vereador Eduardo Romero.

 

O vereador Prof. João Rocha, presidente da Câmara Municipal, avalia o trabalho como positivo neste primeiro semestre, tratando de assuntos importantes da cidade, a exemplo da consolidação do Plano Diretor e da aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), com 152 emendas. “Os vereadores cumpriram suas tarefas nos bairros, ouvindo a população, fazendo os encaminhamentos e também agindo com transparência e garantindo a participação da sociedade na Câmara”, afirmou.

 

No período, 84 Projetos apresentados pelos vereadores foram aprovados. Destes, foram 56 Projetos de Lei, 8 de Lei Complementar, 12 de Decreto Legislativo e 8 Projetos de Resolução. Os vereadores ainda aprovaram 21 Projetos de de autoria do Executivo, sendo 17 de Lei e quatro de Lei Complementar. Ainda, 18 Vetos foram mantidos e outros três rejeitados pelos vereadores.

 

Ainda, 27 Audiências Públicas foram realizadas para discutir temas relevantes para a população nas áreas de educação, saúde, habitação, segurança, finanças, entre outros. Nestes debates, os moradores tiveram oportunidade de esclarecer dúvidas e opinar sobre propostas, a exemplo das regras sobre grandes geradores de lixo e da regulamentação dos aplicativos de transporte.

 

Para este segundo semestre de 2019, devem ser votados 127 Projetos de autoria dos vereadores, sendo 89 de Lei, 18 de Lei Complementar, 17 Projeto de Decreto e outros 3 de Resolução. Ainda, outras seis proposições de autoria do Executivo estão em tramitação na Casa e um Veto.

 

Indicações 

 

Os vereadores ainda apresentaram durante o primeiro semestre do ano 29,6 mil indicações de melhorias para o Município, atendendo a reivindicações feitas pelos moradores por meio de visita aos bairros, atendimento ao cidadão na Casa de Leis ou por aplicativos e redes sociais. Por intermédio dos vereadores, os moradores solicitam serviços de tapa-buraco, sinalização de trânsito, troca de lâmpada, manutenção de praças e ruas, cascalhamento, entre outros. Muitos desses pedidos são atendidos pelo poder público.

 

No ano passado, os vereadores apresentaram 43 mil indicações. Ainda, a Casa de Leis disponibiliza ao cidadão a possibilidade de fazer seus pedidos de melhoria por link disponibilizado no site da Câmara Municipal. Basta acessar https://camara.ms.gov.br/reivindicacoes e fazer a indicação, que será encaminhada à prefeitura em nome dos 29 vereadores. Também no primeiro semestre, os vereadores votaram 23 requerimentos cobrando informações.  

 

Recesso

 

Os vereadores entram em recesso na quinta-feira, dia 18 de julho até dia 31 de julho. No dia 1º de agosto ocorre a 44ª Sessão Ordinária da 10ª Legislatura. Os vereadores Eduardo Romero, Valdir Gomes, Odilon de Oliveira, Veterinário Francisco, Fritz, Enfermeira Cida Amaral e William Maksoud vão compor a Comissão Representativa do recesso parlamentar. Os gabinetes e setores administrativos da Casa de Leis funcionarão normalmente no período.

Empresas intermunicipais de transporte coletivo devem iniciar em agosto operações no novo terminal de Bataguassu

Passageiros de linhas intermunicipais deverão começar a contar com as operações no novo terminal de Bataguassu a partir de agosto. As empresas que operam naquele município já estão orientadas pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) a fazer os ajustes em seus esquemas operacionais para utilizar as instalações.

 

Conforme oficializado esta semana pela Prefeitura do Município à Agência, a nova data de inauguração do empreendimento será 14 de agosto, em função de alterações no cronograma de finalização das obras. Com isso, as transportadoras também ganham mais um mês de prazo em relação à previsão inicial de entrega (17 de julho) para promover os ajustes.

 

Estrutura

 

Localizado na rodovia BR-267 com o cruzamento da MS-395, que dá acesso à Anaurilândia, o terminal rodoviário conta com sete guichês para venda de passagens, praça de alimentação com três lanchonetes, guarda-volumes, espaço para lojas, sanitários, estacionamento, além das cinco plataformas para ônibus. Todo o projeto é dotado de dispositivos de acessibilidade. Conforme o município, a construção recebeu investimento R$ 2 milhões, em parceria com a União.

 

Até então, os pontos para embarque e desembarque funcionavam em garagens das empresas ou em frente a estabelecimentos comerciais. A expectativa da gestão municipal agora é que a rodoviária melhore a recepção aos visitantes, proporcionando conforto e segurança aos viajantes.

 

O regulamento do sistema de transporte intermunicipal estabelece a obrigatoriedade de as empresas de ônibus instalarem pontos de venda de passagem nos terminais e prevê que os seccionamentos e pontos de paradas sejam fixados nesses locais. Como o município passará a ter um terminal, já foi determinado às operadoras fazerem os ajustes operacionais para incluir a utilização da infraestrutura, informa o diretor-presidente em exercício da Agepan, Ayrton Rodrigues. As transportadoras devem tomar as providências junto à Prefeitura para implementar as mudanças.

 

As empresas Viação Motta, Viação Andorinha, Viação São Luiz, Guerino Seiscento Transportes e o operador Henrique Fernandes têm ponto de parada ou origem/destino em Bataguassu e foram comunicadas pela Agepan das alterações. A Agência também comunicou o Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros (Rodosul).

Símbolo do Pantanal: com Dia Municipal do Jacaré, Corumbá expande opções para turismo e prevê realização de festival

Pela primeira vez, Corumbá celebrou o Dia Municipal do Jacaré. Sancionada pelo prefeito Marcelo Iunes, a lei nº 2.678/2019 instituiu a data, que deve ser celebrada anualmente no dia 15 de julho. A comemoração aconteceu na sede Caimasul, localizada no quilômetro 741 da rodovia BR-262.

 

 

 

De autoria dos vereadores Chicão Vianna e André da Farmácia, além de reverenciar um animal símbolo do Pantanal, a lei prevê a realização do Festival do Jacaré, como forma de divulgar ainda mais a carne que está ganhando enorme espaço na culinária, inclusive do exterior. A legislação autoriza o Poder Público Municipal a realizar festividades visando a divulgação do Pantanal e de Corumbá.

 

“Buscamos a valorização daquilo que temos na nossa natureza, dentro da nossa própria cidade. Daqui alguns anos queremos um evento muito forte para gerar renda e oportunidade de empregos para a nossa população. Também para dar conhecimento à nossa população sobre a qualidade da carne de jacaré”, disse o vereador André da Farmácia, um dos autores da lei e que também é líder do governo na Câmara Municipal.

 

Também proponente da lei, o vereador Chicão Vianna destacou a projeção que o Dia Municipal do Jacaré permite a cidade. “O maior frigorífico de carne de jacaré da América Latina está aqui em Corumbá. Com a lei, buscamos fomentar o turismo e o jacaré como produto para, nos próximos anos, termos a Festa do Jacaré aqui em Corumbá. Temos como exemplo, a Festa da Linguiça de Maracaju, na cidade de Maracaju; o Porco no Rolete em São Gabriel do Oeste. Podem ter a Festa do Jacaré em Corumbá. O prefeito Marcelo Iunes se sensibilizou com a proposta”, afirmou o parlamentar.

 

“Comemorar o Dia Municipal do Jacaré é, para nós, muito gratificante. Complementa tudo o que já fizemos e permite mostrar o que ainda temos por fazer”, disse o diretor da Caimasul, Wilson Giradi. Presidente da Câmara Municipal, Roberto Façanha, afirmou que o Corumbá conta com um frigorífico de jacarés que é “referência tecnológica no Brasil” e que desenvolve “projeto sustentável”.

 

Presidente da Associação dos Empresários de Turismo de Corumbá (ACERT), o empresário Luiz Martins participou do evento que inaugurou a celebração da data no município. Ele enfatizou que o turismo é “feito de produtos” e o jacaré e seus derivados “é um produto único no Brasil” que “precisa ser fomentado”.

 

“Tem de ser comemorado, o jacaré é um dos símbolos do Pantanal e também de Corumbá. Buscamos incluir no Festival América do Sul Pantanal, no Eco Pantanal Extremo uma programação como o Festival do Jacaré, com vários pratos servidos à base da carne de jacaré. É um evento, que com certeza vai atrair mais turistas para Corumbá, numa época em que o turismo de pesca está parado em razão do período de Piracema. A iniciativa vai gerar renda, emprego e fomentar a economia neste período”, avaliou o prefeito Marcelo Iunes.

 

Produção da carne de jacaré

 

O empreendimento distante aproximadamente 35 quilômetros do complexo urbano de Corumbá. Está instalado em uma área de 150 hectares. É o único frigorífico no mundo de abate de jacaré inteiramente automatizado. A produção, para mercados interno e estrangeiro, oferece 11 diferentes tipos de cortes de carne de jacaré. A tecnologia empregada permite reaproveitamento total do animal.

 

Todo o trabalho executado no complexo industrial é pautado pelo compromisso de manter o equilíbrio do ecossistema pantaneiro; garantir a conservação da espécie do jacaré do Pantanal e seguir as regras ambientais que regulam o setor. Todo o manejo da área de trabalho é sustentável. A água usada nas baias onde ficam os répteis vai para bacias de decantação, onde é tratada e reutilizada.

 

As matrizes são coletadas na natureza, por meio de um sistema de manejo em áreas monitoradas. O ciclo de produção no sistema de recria e engorda é de dois anos.  Mas a partir de 18 meses, já há animais no tamanho de abate, em torno de 1 metro e 10 centímetros, 1 metro e 20 centímetros e cerca de oito quilos.  Passado o período de recria e engorda, os animais entram na fase de encaminhamento no frigorífico. Lá vão para abate; processar a carne; separação da pele [couro] que vai para o curtume – também a ser instalado na própria planta – para processamento.

Secretaria de Estado de Educação publica no Diário Oficial tabela de remuneração do profissional convocado

A Secretaria de Estado de Educação (SED), publicou, nesta segunda-feira (15.7), o Decreto Normativo nº 15.254, publicado, na página 07, do Diário Oficial do Estado (DOE) nº 9.942, que trata da tabela de remuneração do profissional convocado com carga horária de 40 (quarenta) horas semanais, vigente a partir 15 de julho de 2019, em observação da formação correspondente.

 

De acordo com Decreto Normativo, a tabela de remuneração do profissional convocado, com carga horária de 40 horas será no valor de R$ 2.733,33 para formação Normal Médio/Magistério; R$ 3.690,00 para formação de Graduação sem Licenciatura; R$4.100,00 para Graduação com Licenciatura; R$ 4.373,27 para formação com Especialização; R$ 4.510,00 para formação com mestrado/Doutorado.

 

Conforme parágrafo único, do artigo 2º, para o profissional convocado com carga horária inferior a 40 (quarenta) horas semanais, o valor da remuneração será calculado, proporcionalmente, às horas trabalhadas, conforme o disposto no parágrafo único do art. 17-B da Lei Complementar nº 087, de 31 de janeiro de 2000, acrescentado pela Lei Complementar nº 266, de 11 de julho de 2019.

 

Republicação

 

Também, nesta segunda-feira (15.7), foi republicado por incorreção da data, no Diário Oficial do Estado (DOE), nas páginas 2 a 7, Lei Complementar nº 266, que altera, acrescenta e revoga dispositivos à Lei Complementar nº 87, de 31 de janeiro de 2000, que dispõe sobre o Estatuto dos Profissionais da Educação Básica do Estado de Mato Grosso do Sul.

 

Mais informações, sobre republicação, bem como tabela de remuneração, no Diário Oficial do Estado nº 9.941.

Veja a programação do Festival para o Distrito Águas do Miranda e Assentamento Guaicurús que antecede o FIB

Durante a fase que antecede o início do 20º Festival de Inverno de Bonito (FIB), que vai de 25 a 28 de julho, chamada de pré-festival, o Distrito Águas do Miranda e o Assentamento Guaicurús terão, no dias 20 e 21, uma programação própria repleta de oficinas e apresentações. Na próxima semana terão inicío também as oficinas que serão realizadas na cidade.

 

Confira a programação:

20 DE JULHO – SÁBADO – PRÉ FESTIVAL

ÁGUAS DO MIRANDA

*

 

OFICINA

13h – Oficina de jogos teatrais para professores “Rememorando as Brincadeiras Tradicionais” Local: EMR Águas do Miranda/Polo

Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse: As brincadeiras podem ser vistas como a expressão corporal infantil. Nesse sentindo, torna-se de suma importância sua valorização. Esta oficina convida os participantes a rememorar os jogos teatrais e as brincadeiras tradicionais, oferecendo caminhos para que o professor possa criar momentos importantes dentro do espaço escolar, promovendo a interação e a socialização dos alunos, fazendo com que esse reconheça a sua importância na aprendizagem, no resgate da cultura popular e no desenvolvimento infantil.

Ministrante: Ruano Filartiga Escalante, Recreador [Campo Grande/MS]

Carga Horária: 4h Público Alvo: Professores

 

  • OFICINA

13h – Oficina de História em Quadrinhos Local: EMR Águas do Miranda/Polo

Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse: Por meio de jogos, performances e atividades práticas, a oficina pretende oferecer ao público infantojuvenil uma vivência na linguagem artística das Histórias em Quadrinhos, um tempo do encontro para que sejam apresentados os elementos próprios dessa linguagem (balões, quadros, caixas de narração, página, roteiro, etc). Ministrante: Fabio Quill, Artista Visual e Quadrinista [São Paulo/SP]

Carga Horária: 4h

Público Alvo: a partir de 12 anos

*

 

 

WORKSHOP

13h – Estêncil Arte Grafitti

Local: EMR Águas do Miranda/Polo Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse: Workshop de Iniciação na Arte Urbana através de uma técnica de pintura que ficou famosa no mundo todo, por ser rápida, simples e ainda promover a comunicação popular, o acesso e a difusão da arte. O estêncil possibilita aos participantes o desenvolvimento da criatividade, da expressão artística e da habilidade manual. As telas produzidas serão distribuídas para o público durante o Festival. Ministrante: Marilena Grolli, Artista Visual e Coordenadora do Núcleo de Artes Visuais/FCMS [Campo Grande/MS] Carga Horária: 4h

Público Alvo: a partir dos 12 anos

*

 

 

OFICINA

13h – Oficina Brincando com os primórdios do cinema

Local: EMR Águas do Miranda/Polo

Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse: O lúdico é de vital importância para o saudável desenvolvimento da criança, pois é a ligação do imaginário com a realidade. Partindo desse contexto, os brinquedos ópticos tornaram-se uma atividade educativa, que além de instigar a imaginação e a criatividade, as crianças podem desfrutar de uma aprendizagem diferenciada, junto ao processo da animação de imagens, da ilusão de ótica, da linguagem audiovisual e momentos de lazer.

Ministrante: Marinete Pinheiro, Cineasta e Coordenadora do Museu da Imagem e do Som e Ivone Maria Moreira, Pedagoga e Educadora Museal [Campo Grande/MS]

Carga Horária: 2h

Público Alvo: crianças entre 6 e 13 anos

*

 

 

TEATRO DE FORMAS ANIMADAS 18h – Iara o encanto das águas – Cia Lumiato [Brasília/DF] Local: EMR Águas do Miranda/Polo Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse (resumo): A Cia Lumiato nos leva a um universo fantástico e mágico através do jogo de luz e sombras. Um Índio sonha com uma mulher sobrenatural. Ao acordar, procura o sábio Pajé para tentar entender quais são os mistérios dessa mulher, descobrindo assim a história da Iara. No encantamento da sereia brasileira, o protagonista mergulha com ela nas profundezas do seu próprio destino. Inspirado na lenda da Iara e utilizando a linguagem do teatro de sombras contemporâneo, o espetáculo busca sensibilizar o público sobre os saberes da tradição oral dos povos originários do Brasil. Duração: 40 minutos

Classificação: Livre

Ficha Técnica: Direção, Dramaturgia e Cenografia: Alexandre Fávero

Bresani e Soledad Garcia

// Iluminação: Alexandre Fávero

*

 

 

CINEMA

19h – Tito e Os Pássaros

(Brasil, Animação, 2019) Local: EMR Águas do Miranda/Polo

Distrito Águas do Miranda [Bonito/MS]

Sinopse: Tito é um menino tímido de 10 anos que vive com sua mãe. De repente, uma estranha epidemia começa a se espalhar, fazendo com que pessoas fiquem doentes quando se assustam. Tito rapidamente descobre que a cura está relacionada à pesquisa feita por seu pai ausente sobre o canto dos pássaros. Ele embarca numa jornada com seus amigos para salvar o mundo da epidemia. A busca de Tito pelo antídoto se torna uma jornada para encontrar seu pai e descobrir sua própria identidade. Duração: 73 minutos

Classificação: Livre

Ficha Técnica: Direção: Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto

Eduardo Benaim

 

 

21 DE JULHO – DOMINGO – PRÉ-FESTIVAL

ASSENTAMENTO GUAICURÚS

OFICINA

13h – Oficina de jogos teatrais para professores “Rememorando as Brincadeiras Tradicionais” Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: As brincadeiras podem ser vistas como a expressão corporal infantil. Nesse sentindo, torna-se de suma importância sua valorização. Esta oficina convida os participantes a rememorar os jogos teatrais e as brincadeiras tradicionais, oferecendo caminhos para que o professor possa criar momentos importantes dentro do espaço escolar, bem como promover a interação e a socialização dos alunos, fazendo com que esse reconheça a sua importância na aprendizagem, no resgate da cultura popular e no desenvolvimento infantil.

Ministrante: Ruano Filartiga Escalante, Recreador [Campo Grande/MS]

Carga Horária: 4h

Público Alvo: Professores

*

 

 

OFICINA

13h – Oficina de História em Quadrinhos

Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: Por meio de jogos, performances e atividades práticas, a oficina pretende oferecer ao público infantojuvenil uma vivência na linguagem artística das Histórias em Quadrinhos, um tempo do encontro para que sejam apresentados os elementos próprios dessa linguagem (os balões, e quadros, caixas de narração, página, roteiro, etc).

Ministrante: Fabio Quill, Artista Visual e Quadrinista [São Paulo/SP]

Carga Horária: 4h Público Alvo: a partir de 12 anos

*

WORKSHOP 13h – Estêncil Arte Grafitti

Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: Workshop de Iniciação na Arte Urbana através de uma técnica de pintura que ficou famosa no mundo todo por ser rápida, simples e ainda promover a comunicação popular, o acesso e a difusão da arte. O estêncil possibilita aos participantes o desenvolvimento da criatividade, da expressão artística e da habilidade manual. As telas produzidas serão distribuídas para o público durante o Festival.

Ministrante: Marilena Grolli, Artista Visual e Coordenadora do Núcleo de Artes Visuais/FCMS [Campo Grande/MS]

Carga Horária: 4h Público Alvo: a partir dos 12 anos

*

 

 

OFICINA

13h – Oficina Brincando com os primórdios do cinema Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: O lúdico é de vital importância para o saudável desenvolvimento da criança, pois é a ligação do imaginário com a realidade. Partindo desse contexto, os brinquedos ópticos tornaram-se uma atividade educativa, que além de instigar a imaginação e a criatividade das crianças, elas podem desfrutar de uma aprendizagem diferenciada, relativos ao processo da animação de imagens, da ilusão de ótica, da linguagem audiovisual e momentos de lazer.

Ministrante: Marinete Pinheiro, Cineasta e Coordenadora do Museu da Imagem e do Som e Ivone Maria Moreira, Pedagoga e Educadora Museal [Campo Grande/MS] Carga Horária: 2h

Público Alvo: crianças entre 6 e 13 anos

*

 

 

TEATRO DE FORMAS ANIMADAS 18h – Iara o encanto das águas – Cia Lumiato [Brasília/DF] Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: A Cia Lumiato nos leva a um universo fantástico e mágico através do jogo de luz e sombras. Um Índio sonha com uma mulher sobrenatural. Ao acordar, procura o sábio Pajé para tentar entender quais são os mistérios dessa mulher, descobrindo assim a história da Iara. No encantamento da sereia brasileira, o protagonista mergulha com ela nas profundezas do seu próprio destino. Inspirado na lenda da Iara e utilizando a linguagem do teatro de sombras contemporâneo, o espetáculo busca sensibilizar o público sobre os saberes da tradição oral dos povos originários do Brasil. Duração: 40 minutos

Classificação: Livre Ficha Técnica: Direção, Dramaturgia e Cenografia: Alexandre Fávero

*

 

 

CINEMA 19h – Tito e Os Pássaros

(Brasil, Animação, 2019)

Local: EMR Ozório Jaques

Assentamento Projeto Guaicurus [Bonito/MS]

Sinopse: Tito é um menino tímido de 10 anos que vive com sua mãe. De repente, uma estranha epidemia começa a se espalhar, fazendo com que pessoas fiquem doentes quando se assustam. Tito rapidamente descobre que a cura está relacionada à pesquisa feita por seu pai ausente sobre o canto dos pássaros. Ele embarca numa jornada com seus amigos para salvar o mundo da epidemia. A busca de Tito pelo antídoto se torna uma jornada para encontrar seu pai e descobrir sua própria identidade. Duração: 73 minutos

Classificação: Livre

Ficha Técnica: Direção: Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto

Pavilhão de Economia Criativa do Festival de Inverno de Bonito alia criatividade e diversidade à sustentabilidade

A 20ª edição do Festival de Inverno de Bonito traz para o Espaço Economia Criativa – Pavilhão MS/Mostra MS produtos originários do Estado de Mato Grosso do Sul dos setores da moda, design, artesanato, saberes tradicionais e gastronomia. O estande contempla coletivos e artistas individuais que produzem com criatividade, diversidade cultural, sustentabilidade e inovação.

 

Josefa Mazarão, de Caarapó, expõe a tecelagem artesanal em lã de carneiro da marca Vale da Esperança. Vergilino e Lino Bambil, com a marca Estação Cumbaru Arte em Buritil, de Campo Grande, traz para comercialização seus totens de inspiração indígena, “Os Ameríndios”, feitos de folhas de buriti e palmeira do cerrado, e pintados artisticamente. São objetos de arte e decorativos para dentro e fora de ambientes.

 

Dourados será representada pelo Arrebol Coletivo, de Célia Fernanda Ebling, com seus livros artesanais editados e impressos. São produtos feitos a mão por Luciano Serafim e Célia Fernanda Ebling. Fábio Roberto Vitor, o Fabio Q, de Campo Grande, vai expor seus quadros com temática regional.

 

A marca Tamanduá Café, de Campo Grande, criada por Felipe Domingos Monteiro, vai oferecer cafés gourmet, expresso, cappuccino, cappuccino com doce de leite, chás naturais, doces artesanais, como brownies, palha italiana, cookies e tortas de frutas, entre outros. A marca Doce Conquista, da Amrest (Associação de Mulheres Rurais e Empreendedoras de Santa Terezinha), de Itaporã, vai trazer para o Festival as geleias de goiaba e goiabada cascão confeccionadas por Marlucia Morelli.

 

Interessantes são os produtos de moda da “Mi Corazón”, criada por Fabianne Rezek Silva, de Campo Grande. A marca produz camisetas, vestidos, cangas e macacões estampados com fotografias conceituais e turísticas de autoria da própria Fabianne. Da Capital também é a “Eterna Flora”, de Rafael Segóvia, que vai oferecer acessórios como brincos, colares e anéis.

 

Emilinha Leal, de Campo Grande, tem raízes indígenas amazônicas e nasceu em Macapá (AP). Radicada no Estado há mais de vinte anos, Emilinha criou a marca “Arte Nativa Aplicada”, que traz a iconografia indígena pintada em colares, pulseiras e biquínis de couro com modelagem contemporânea e atrativa. Além do aspecto cultural e artístico de suas pinturas, que trazem conteúdo da diversidade brasileira e das raízes de nosso povo, seus trabalhos são sustentáveis, pois a matéria-prima são retalhos de couro reaproveitados, fibras e cascas vegetais, pratos de papel descartáveis, placas de propaganda, entre outros materiais.

 

As camisetas da “Capivaral”, de Camila Zavalo da Silva, de Campo Grande, vão estar no Pavilhão da Economia Criativa, assim como os cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal da “Aguapé Permacultura”, de Virginia Ly Pito Pinto, de Corumbá.

 

Paula Bueno e Mary Saldanha, de Campo Grande, vão expor e comercializar os produtos de sua marca, “Artigo 5º”.  O propósito da marca é espalhar e descomplicar os direitos fundamentais do ser humano por meio de expressões que ouvimos no dia-a-dia, mas que muitas vezes não sabemos o que significa. Há na manga de cada camiseta um QR Code, que leva o celular para uma animação que as autoras produzem, publicando (sem juridiquês) como é aquele direito, ou como se usa aquela expressão. A marca ganhou em 2018 um selo de São Paulo Fashion Week, o SPFW-AMA, o que possibilitou a comercialização das camisetas no evento. Os tecidos das camisetas são de origem natural: algodão e viscose, que é feito a partir da celulose, e as latinhas acartonadas das embalagens são reutilizáveis e não contém plástico.

 

Tudo isso as pessoas vão poder conferir no Pavilhão da Economia Criativa do Festival de Inverno de Bonito 2019, na Praça da Liberdade. O Pavilhão estará aberto à visitação de 25 a 28 de julho (quinta a domingo): quinta, das 17 às 22 horas, e sexta a doming

Pacientes da cidade de Corumbá têm ônibus, pousada e alimentação de graça para tratamento em Campo Grande

Pacientes que fazem tratamento na rede pública de saúde não precisam mais se preocupar com o transporte, estadia e alimentação para fazer consultas, exames ou qualquer tipo de procedimento médico na Capital do Estado. A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, vem disponibilizando a estrutura necessária e até transporte para deslocamento em Campo Grande.

 

“No ano passado nós firmamos os novos convênios garantindo a melhoria dos serviços para os nossos pacientes”, explicou o prefeito Marcelo Iunes, que fez questão de humanizar e melhorar o serviço garantindo dignidade às pessoas que já estão fragilizadas devido aos problemas de saúde. Para o transporte, o contrato foi firmado com a Andorinha e prevê a utilização de ônibus em excelente estado para uma viagem segura e confortável.

 

A saída de Corumbá acontece de segunda-feira a quinta-feira, sempre às 23h, com chegada prevista em Campo Grande às 5h “É só o paciente procurar a Central com o encaminhamento do médico que nós agilizamos o que for necessário”, garantiu a assistente social Kely Cristina Paná, coordenadora da Central de Regulação do Município, que fica na rua Tiradentes entre a América e a Cuiabá, e é conhecida como “Casa Verde”.

 

A pousada em Campo Grande, que serve de apoio aos pacientes, foi completamente reformada, uma das exigências para a assinatura do convênio com a Prefeitura de Corumbá, e hoje tem um ambiente limpo, arejado e seguro. Desde o café da manhã na chegada, são servidas três refeições, e quem precisa ficar na capital pode almoçar, jantar e dormir no local que é na área Central, com fácil acesso às clínicas e hospitais.

 

Uma Van leva os pacientes até os lugares onde eles farão o procedimento médico. O transporte de volta até a pousada também é feito de Van. Às 17h, quem vai retornar para Corumbá já tem o ônibus à disposição com chegada por volta da meia noite à Cidade Branca.

 

O suporte para que corumbaenses possam procurar por procedimentos que ainda não estão sendo disponibilizados em Corumbá, na Capital do Estado, vem ajudando a melhorar a saúde do povo da terra. É o caso de Lucimeire de Oliveira, que foi levar a filha recém-nascida para fazer exames no ouvido que não estaria respondendo ao estímulo. “A nossa esperança é que ela fique boa”, afirmou.

 

Dona Janete Silva da Cruz passou uns dias em Campo Grande onde operou da catarata de uma das vistas que já está boa. Voltou para fazer o procedimento no outro olho e elogiou o serviço. “Antigamente a gente tinha que parar na rodoviária antiga, agora tem esses aposentos, a gente chega tem como tomar café da manhã, almoçar, jantar, quem tem que retornar, retorna, quem não tem fica. Eu estou gostando de ver, está melhorando a nossa cidade de Corumbá”, afirmou ela.

 

Um caso emblemático é o de dona Ramina dos Santos, que durante um ano teve que ir para Campo Grande na segunda feira e passava a semana na Capital fazendo tratamento de um câncer de mama. Só voltava no fim de semana para ver a família. Dona Ramina contou com o suporte da Prefeitura para enfim, dar a boa notícia: “Estou curada, hoje eu me sinto curada, Graças a Deus”, comemorou.

Com obras em fase de conclusão, Prefeitura de Campo Grande distribui lotes de 260 unidades habitacionais

A Prefeitura Municipal de Campo Grande, por intermédio da Agência Municipal de Habitação (EMHA), realizou o sorteio dos lotes de 260 unidades habitacionais do Residencial Rui Pimentel I e II, localizado na Avenida Marajoara, Bairro Centro-Oeste. Formalizando mais uma etapa para a entrega dessas moradias sociais. Os beneficiários acompanharam de perto o sorteio, realizado na noite de quinta-feira (11), na Câmara Municipal de Campo Grande.

 

As obras estavam paradas há cerca de cinco anos e foram retomadas em abril de 2019, em uma parceria da Prefeitura de Campo Grande com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. O sorteio dos lotes busca dar mais transparência e celeridade ao processo de entrega das 260 moradias.

 

“Pra mim que tenho filhos pequenos vai ser muito bom, porque vou pagar uma casa que será minha. Viver de aluguel é muito difícil pra quem não tem condições. Eu sempre converso com minha família sobre como valeu a pena esperar e ter fé. Todo ano eu estava lá renovando meu cadastro, até que um dia pude ser contemplada”, relata com muita alegria Ana Caroline, de 32 anos.

 

Para o Porteiro Rafael Ramos Pereira, 25 anos, participar de todo o processo de entrega das unidades habitacionais é a realização de um sonho. “A gente sonha com isso há muito tempo, afinal, foram mais de cinco anos de espera. É um momento muito especial na nossa vida. Poder estar aqui e realizar o sonho da casa própria é maravilhoso. O processo de sorteio para designação dos lotes é muito importante pra IMG_2615 (Copy)que as famílias acompanhem de perto aquilo que será delas”, disse.

 

O diretor-presidente da EMHA, Enéas Netto, falou sobre o processo realizado na noite desta quinta-feira, destacando a transparência que o sorteio dos lotes promove. “Foi um processo de seleção diferenciado do critério de sorteio em praça pública, porque aqui era atendimento do Minha Casa Minha Vida, ainda no ano de 2013, quando essas pessoas foram pré-selecionadas. Agora efetiva-se a transparência promovida pelo próprio Minha Casa Minha Vida. Eles participaram hoje da distribuição do sorteio dos lotes, garantindo de maneira transparente, o acesso a unidade habitacional para todos os aqui estão e foram contemplados”, finalizou.

 

Espera próxima ao fim

 

Após convênio com o Governo do Estado, a Prefeitura de Campo Grande retomou as obras para finalização deste empreendimento, com previsão de entrega para setembro deste ano. Os candidatos que fizeram o dossiê tanto na Agência Municipal de Habitação (EHMA) quanto na Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab) aguardaram durante anos com ansiedade e apreensão pela retomada das obras.

 

O Residencial Rui Pimentel foi contratado em 2012 com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) do Governo Federal e a empreiteira selecionada à época pelo agente financeiro declinou das obras com 90% do empreendimento concluído. Entretanto, diante de cláusula da legislação do PMCMV que proíbe a entrega parcial de empreendimentos de interesse social, a obra estava parada desde então.

Uems, unidade de Dourados: IV Seminário Formação Docente recebe inscrições de trabalhos até o próximo dia 5 de agosto

Entre os dias 9 e 11 de setembro, o Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Políticas Educacionais e Formação de Professores (GEPPEF-Uems-UFGD) irá realizar o ‘IV Seminário Formação Docente: Intersecção Entre Universidade e Escola’ que ocorrerá na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), unidade de Dourados.

 

A quarta edição do evento elege como temática “Educação Pública em tempos de reformas” e contará com a presença do Prof. Luiz Carlos de Freitas (Unicamp), Prof.ª D.ra Selma Garrido Pimenta (USP), Prof. Vitor Paro (USP), Prof.ª Dalila Andrade Oliveira (UFMG) e Prof. Elizeu Clementino (UNEB), entre outros.

 

As temáticas que serão abordadas envolvem o estágio curricular supervisionado, os rebatimentos das reformas educacionais para a escola pública. Discutiremos, ainda, o trabalho docente em âmbito nacional e local, com a apresentação da pesquisa realizada entre Uems-UFGD_FETEMS.