Governo do Estado prorroga emergência em Porto Murtinho por erosões em dique; obras de recuperação estão em andamento

A manutenção da emergência na cidade considera, entre outras condicionantes, recomendação da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, que monitora a cidade e acompanha as ações de reparação. Além disso, o documento observa o início do período de cheias no Pantanal, que pode provocar o agravamento da situação e colocar em risco a população, causando até possíveis prejuízos ao tráfego de embarcações.

 

Com a vigência da “situação de emergência”, órgãos públicos competentes para atuarem nas ações de resposta ao desastre, como reabilitação do cenário e reconstrução do dique, seguem atuando sob a coordenação da Defesa Civil Estadual.

 

Obras em andamento

 

Segundo a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), o projeto de recuperação da estrutura está dividido em duas etapas. A primeira delas, que compreende a obra emergência de recuperação e reforço da cortina de contenção do dique, está em andamento ao custo de R$ 1,6 milhão. Os serviços preliminares iniciaram em maio. Agora, estão na parte de fundação da estrutura.

 

A segunda etapa do projeto prevê a manutenção do dique de contenção após a recuperação. Essa parte da obra está em fase de elaboração de projeto executivo, que deve durar até dois meses e antecede a licitação para seleção de empresa que vai executar a obra.

 

Projeto de recuperação da estrutura está dividido em duas etapas

Destaques

Política

Maioria dos municípios de MS está em calamidade pública

A presidência da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) oficializou estado de calamidade pública em mais quatro cidades do Estado. Os Decretos Legislativos 663/2020, 664/2020, 665/2020 e 666/2020 dizem respeito aos municípios de Ribas do Rio Pardo, Bodoquena, Bela Vista e Terenos – respectivamente. Os documentos foram publicados na quinta-feira (9) no Diário Oficial […]