Idosos acamados começam a receber vacina contra gripe em casa, com auxílio da Câmara Municipal de Campo Grande

Idosos acamados começaram, nesta quinta-feira (26), a receber, em casa, a visita de profissionais de saúde para vacinação contra a gripe. A Câmara de Vereadores de Campo Grande cedeu veículos, com motorista e combustível, para auxiliar a Secretaria Municipal de Saúde na campanha. Com esse suporte, a expectativa é reduzir de 60 dias para 15 dias o tempo para imunizar os cerca de 3 mil idosos acamados ou com dificuldades graves de locomoção.

 

Na segunda, terça e quarta-feira desta semana, os veículos foram usados para levar as doses até unidades de saúde e farmácias cadastradas pela Secretaria. Hoje, as vacinas começaram a ser aplicadas nas pessoas que não conseguem se deslocar até esses endereços. “O trabalho da Câmara é buscar esse profissional da saúde, que estará com as doses e materiais necessários, e levá-lo até os endereços cadastrados”, afirmou o vereador Eduardo Romero, 2º vice-presidente da Casa de Leis.

 

A superintendente da rede de assistência à saúde de Campo Grande, Ana Paula de Lima Resende, esclarece que esses idosos constam no cadastro das unidades de saúde e já receberam anteriormente visitas das equipes. Aqueles que nunca fizeram esse contato e precisam da vacinação em casa por estarem acamados ou com grave dificuldade de locomoção precisam que um familiar faça o cadastro na unidade de saúde mais próxima de sua residência. Para isso, é preciso levar RG e Cartão do SUS do idoso.

 

Toda definição de ordem de vacinação e a listagem dos idosos cadastrados é de responsabilidade da Sesau. Os colaboradores da Câmara receberam informações de acondicionamento, transporte, manuseio das caixas térmicas utilizadas para conservar as doses e demais condições sanitárias para preservar as vacinas até a chegada aos pontos de vacinação.

 

Etapas

 

A vacinação iniciou na terça-feira (23) em várias farmácias e unidades básicas de saúde de Campo Grande. Conforme divulgado pela prefeitura, a alta adesão do primeiro grupo a ser vacinado contra influenza fez com que as doses em Campo Grande zerassem nos dois primeiros dias da campanha. O Ministério da Saúde tem enviado as doses de forma escalonada, para que não haja aglomeração de pessoas, que nessa primeira etapa são os mais vulneráveis tanto a gripe quanto ao novo coronavírus. Novas doses devem chegar a Capital no início da próxima semana.

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) recomenda à população alvo da campanha que permaneça em casa e orienta que não há necessidade de descontrole na busca das vacinas pela rede pública e farmácias parceiras, uma vez que a entrega para o próximo lote do imunobiológico está prevista para o início da semana. Essas doses estarão disponíveis para a população a partir da próxima quarta-feira.

 

Nesta primeira etapa, a vacina contempla idosos e profissionais da saúde.  A fase seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. Os veículos também serão usados para imunizar em casa os pacientes renais crônicos.

 

A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (mães até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

 

Este ano a campanha de vacinação está começando com um mês de antecedência por decisão do Ministério da Saúde. O objetivo é facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19, evitar que o influenza sobrecarregue o sistema respiratório e também desafogar prontos-socorros e hospitais diante da possibilidade do aumento de casos de coronavírus.

Destaques

Foto da semana – Aquário Natural – Baía Bonita (Bonito)

site http://www.aquarionatural.com.br