Prefeitura de Bataguassu vai divulgar potencialidades econômicas

Durante a 10ª Feicc-MS (Feira de Calçados, Couros e Acessórios de Mato Grosso do Sul), que será realizada no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande (MS), de 26 a 28 de janeiro, a Prefeitura de Bataguassu vai aproveitar para divulgar as potencialidades econômicas do município e os benefícios que são oferecidos pela administração municipal para a instalação de novos empreendimentos industriais. Conforme o prefeito de Bataguassu e atual presidente da Assomasul (Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul), Pedro Arlei Caravina, a Prefeitura participará da Feira, que é um evento voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e de acessórios do Estado, para “vender” o município aos possíveis empreendedores do segmento da indústria calçadista.

 

 

“Na minha administração, foi criado o Programa de Desenvolvimento de Bataguassu, que, na busca pela geração de emprego e renda, oferece aos empresários que pretendem se instalar na cidade desde a doação de áreas para a construção da indústria e apoio na terraplanagem até a redução do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) da construção, que pode chegar a até 2%, e isenção do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do prédio construído por um período de 10 anos”, informou Pedro Caravina.

 

Ele acrescenta ainda que, além desses benefícios, o Governo do Estado também oferece redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e Mato Grosso do Sul dispõe de linhas de crédito do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), que podem ser utilizadas para a implantação da indústria e para a compra de equipamentos. “Esse conjunto de benefícios da Prefeitura e do Governo do Estado contribui para a atração de empresas com o objetivo de gerar emprego e renda. Já temos várias empresas instaladas no município que se beneficiaram disso, como a Regina Festas, o Marfrig, a Refricom e a Regional Telhas”, enumerou.

 

O chefe da Divisão da Indústria, Comércio e Serviços da Prefeitura de Bataguassu, Rafael de Souza Muchon, acrescenta que o polo empresarial do município tem uma área destinada exclusivamente para a instalação de indústrias com mais de 330 mil m², incluindo rede de energia elétrica e de água tratada, bem como terrenos já demarcados. “Além disso, temos a possibilidade de expansão para uma área ao lado, que seria uma segunda etapa da industrialização do município, que tem mais de 96 mil m². Ou seja, temos mais de 400 mil m² de área para a instalação de indústrias”, ressaltou.

 

Ele destaca que no polo empresarial já há indústrias de vários segmentos, desde a metalurgia, construção civil até as de proteína animal e artigos para festas. “O grande objetivo do prefeito é promover a transformação da matriz produtiva, trazer as indústrias para Bataguassu, deixar de ser apenas produtor de proteína animal, mas também industrializar outros produtos para comercializar dentro do Estado e para outros locais do Brasil. Além disso, não podemos deixar de citar o posicionamento logístico que Bataguassu dispõe frente a outras cidades, pois fazemos divisa com o Estado de São Paulo e estamos a 170 quilômetros da divisa com o Paraná”, importantes regiões de consumo nacional, informou.

 

Rafael de Souza Muchon também relata que, a partir deste ano, a Prefeitura e o Senai vão atuar em conjunto para a qualificação de mão de obra. “Ainda neste ano de 2020 teremos uma unidade do Senai, que receberá investimento de R$ 2 milhões para a construção. Porém, já estamos ofertando cursos de qualificação profissional para a Global Fantasias, que está se instalando na cidade e precisa de profissionais na área de costura industrial. Por isso, em parceria com o Senai, estamos capacitando 200 pessoas para atender a indústria, que pertence ao grupo Regina Festas, que está aqui há mais de 10 anos e o proprietário fez questão de instalar na cidade esse novo braço do grupo”, destacou.

 

O município de Bataguassu tem também no polo empresarial a indústria Blue Brasil, que produz couro semiacabado e isso para as indústrias de calçados possibilita baratear os custos, fazendo com que as empresas do segmento que se instalarem na cidade sejam mais competitivas no mercado. “Além disso, em Nova Andradina (MS), a 150 quilômetros de Bataguassu, tem um curtume que faz o couro acabado, reduzindo ainda mais os custos e tornado as empresas mais preparadas economicamente frente às concorrentes”, reforçou.

 

A Feira

 

A Feicc-MS, evento voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e de acessórios do Estado, chega à 10ª edição com a previsão de atrair mais de 250 lojistas dos 79 municípios sul-mato-grossenses ao Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, localizado na Avenida Mato Grosso, 5.000, Bairro Carandá Bosque, em Campo Grande (MS), nos próximos dias 26, 27 e 28 de janeiro.

 

Para comemorar as dez primeiras edições, os organizadores da Feira vão sortear uma motocicleta Yamaha, zero quilômetro, entre os lojistas visitantes, bem como disponibilizar uma série de atrativos, como preços com descontos e mais prazos para pagamento. Além disso, a exemplo das edições anteriores, os lojistas das cidades do interior terão direito a uma diária em hotel da Capital por conta do Sebrae/MS e do Sindical/MS (Sindicato da Indústria de Calçados de Mato Grosso do Sul).

 

Segundo o presidente do Sindical/MS, João Batista de Camargo Filho, além do sorteio de uma motocicleta nova entre os lojistas visitantes, os representantes comerciais das principais marcas nacionais de calçados vão oferecer prazos diferenciados para o pagamento das novas coleções. “Algumas marcas vão oferecer até 120 dias para o início do pagamento, ou seja, até quatro meses, enquanto outras marcas vão dar descontos especiais no valor dos calçados e acessórios”, revelou.

 

Neste ano, a feira de calçados, que é realizada duas vezes por ano pelo Sindical/MS em parceria com os empresários Alan Augusto Brilhador, Francisco de Sales Garcia Borges, Reinaldo de Oliveira Ney, André Arruda e Marcelo de Oliveira Adão, será das 8 às 19 horas, com expectativa de receber, nos três dias, mais de mil visitantes.

 

Segundo João Batista de Camargo Filho, a 10ª Feicc terá 50 expositores apresentando e comercializando novidades e tendências da moda calçadista, bolsas e acessórios de couro de mais de 175 marcas. Ele reforça também que, focada no lançamento da coleção outono-inverno 2020, essa edição do evento tem os patrocínios da Marfil Móveis, VitLog Transportes e Café 3 Corações e apoio da Fiems, Senai, Sebrae/MS, Governo do Estado, Prefeitura de Campo Grande, Mega Stands e Berthô Brasil.

 

Ainda de acordo com o presidente do Sindical/MS, a realização da 10ª edição é resultado do sucesso das nove primeiras edições. “Mais uma vez vamos realizar a Feira no Albano Franco, que já é um espaço conhecido pelos empresários de todo o Estado e, além de ser bem mais amplo e agradável, tem toda a infraestrutura necessária para receber os lojistas visitantes, bem como os expositores”, afirmou.

 

O evento também vai contribuir com a divulgação das indústrias já instaladas no Estado e também as que estarão presentes na Feira, demonstrando todo o potencial da economia sul-mato-grossense. “Além de ser uma vitrine do segmento, a Feicc-MS tem a projeção de movimentar algo em torno de R$ 16 milhões nos três dias do evento, ou seja, 3% maior que os R$ 15,6 milhões da edição passada”, disse o presidente do Sindical.

Destaques