Simpósio em Campo Grande reúne especialistas para debater o uso público de Parques em Mato Grosso do Sul

Conhecer e debater formas de uso público e concessões em Parques e outras áreas protegidas de Mato Grosso do Sul, utilizando boas práticas que promovam o desenvolvimento sustentável das regiões onde se localizam essas unidades de conservação. Esse é o objetivo do Simpósio de Uso Público em Parques no Mato Grosso do Sul, que acontece no dia 12 de novembro em Campo Grande, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo. A realização é do WWF-Brasil e da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), com o apoio do Imasul (Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul) e do Instituto Semeia.

 

Serão expostos cases de concessão de Parques, turismo em áreas protegidas no Brasil (ICMBio) e nos países vizinhos (Paraguai e Bolívia), turismo em áreas privadas, bem como palestra sobre as Unidades de Conservação e áreas protegidas do Mato Grosso do Sul.

 

A inscrição pode ser feita por meio da página da Semagro (www.semagro.ms.gov.br), no banner Simpósio de Uso Público em Parques do MS. A participação no Simpósio no dia 12 de novembro é gratuita e aberta ao público interessado. A programação completa também está disponível no link do evento.

 

“Os parques, além dos importantes serviços ambientais que nos oferecem, podem proporcionar uma alternativa sustentável de desenvolvimento para o Mato Grosso do Sul. Para isso, estamos promovendo um debate com especialistas que vão trazer as experiências em gestão de áreas protegidas no Brasil, Paraguai e Bolívia. A ideia é trazer para discussão uma visão das áreas protegidas do nosso Estado com aptidão recreativa, esportiva, turística, histórico-cultural e conscientização ambiental e, por fim, encontrar o modelo que seja mais adequado às necessidades e particularidades dos nossos Parques Estaduais. Teremos dois momentos de discussão, um no dia 12 de novembro, aberto ao público em geral e outro, no dia seguinte, voltado aos gestores públicos”, comenta o secretário adjunto da Semagro, Ricardo Senna.

 

O evento será realizado no Dia do Pantanal, bioma que abrange o território brasileiro, boliviano e paraguaio e que desempenha um importante papel na conservação da biodiversidade, como fonte de água, estabilização do clima e conservação do solo. Também chamado de “reino das águas”, o Pantanal é detentor de uma das maiores áreas úmidas continentais do planeta, 624.320 km², cerca de 62% no Brasil, nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul; 20% na Bolívia; e 18% no Paraguai.

 

De acordo com Julia Boock, analista de conservação do WWF-Brasil, a ideia é discutir o uso público como instrumento de conservação para as áreas protegidas. “Após vários anos em parceria com instituições púbicas e privadas, verificamos que a melhoria da gestão das Unidades de Conservação está agora em uma nova fase. As atividades turísticas de baixo impacto são importantes aliadas para a proteção e conservação, passando pela valorização dessas áreas pela sociedade”, explica. Ela lembra que a realização do Simpósio de Uso Público em Parques foi viabilizada por meio de projeto financiado pela União Europeia.

 

Durante o dia do Simpósio, no dia 12 de novembro, serão apresentadas palestras com temas ligados à conservação e ao turismo em áreas protegidas no Brasil, Bolívia e Paraguai, com enfoque nas necessidades e particularidades de Mato Grosso do Sul. Também haverá assinatura de atos públicos, o lançamento do Guia de Plano de Negócio para RPPN e do volume 5 da revista Ciência Pantanal. Outro destaque da programação será o anúncio dos pré-finalistas do Concurso Fotográfico Áreas Que Protegem a Vida – Pantanal, que serão abertos para votação pública através do site do concurso (http://concurso.wwf.org.br).

 

No dia 13 de novembro, as discussões serão restritas a um grupo menor de gestores públicos, em uma Oficina de Capacitação de Uso Público em Parques em Mato Grosso do Sul, visando o início da construção de modelos de gestão sustentável das Unidades de Conservação estaduais.

 

WWF no Pantanal

 

O WWF-Brasil, dentre várias ações na região, promove há 16 anos o fortalecimento da gestão das áreas protegidas e seu sistema no Pantanal, indicando os caminhos mais estratégicos para ações de longo prazo nessas áreas. Além disso, trabalhamos na capacitação e discussão de temas que levem à melhor tomada de decisão e práticas responsáveis de produção para a conservação da biodiversidade.

 

Nosso trabalho busca manter a qualidade de vida humana no planeta frente aos desafios que enfrentamos atualmente. Nas próximas décadas, estudos mostram que o crescimento da população e dos padrões de consumo tendem a dobrar a demanda mundial por alimentos e recursos naturais. Sendo assim, se não mudarmos a trajetória das emissões globais de gases de efeito estufa e da perda de espécies e ecossistemas naturais, as condições de vida no planeta podem ser seriamente comprometidas.

 

As transformações que almejamos só serão alcançadas pelo trabalho coletivo, em rede, reconhecendo e potencializando o melhor de cada organização e ator social, construindo fortes e duradouras parcerias, articulando as ações com estratégias regionais e internacionais. Por isso, trabalhamos em parceria e buscamos na ciência os fundamentos para ancorar nossas estratégias e propostas à sociedade brasileira, inclusive subsidiando a formulação de políticas públicas e privadas.

 

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira, dedicada à conservação da natureza, atuando técnica e politicamente ao redor do país e com o apoio da Rede WWF, presente em todo o mundo. Protagonizamos ações locais e regionais, inovadoras e efetivas, sempre com a ambição de influenciar o panorama global.

 

Simpósio de Uso Público em Parques no MS (aberto ao público)

 

Data: 12 de Novembro
Local: Auditório Germano Barros de Souza – Centro de Convenções Rubens Gil e Camillo
Local almoço e coffe: Espaço Loyde Bomfim de Andrade
Inscrições: http://bit.ly/simposioMS

 

Programação
7h30 – ­Café da manhã
8h30 – Abertura Oficial

Bloco 1: Uso Público em Parques

9h30 – Leonardo Tostes Palmas | Gerência de Unidades de Conservação do Imasul: As áreas protegidas do Mato Grosso do Sul
10h00 – Victor Hugo Corrêa Costa |Semeia: Etapas dos processos de concessão
10h30 – Carlos Henrique Velasques Fernandes |ICMbio – Experiência do ICMBio com uso público em parques
11h00 – Elton A. Silveira | Superintendente de Mudanças Climáticas e Biodiversidade-SEMA – MT: Processos de concessão no MT – Situação atual
11h30 – Perguntas – Bloco 1
11h45 – Lançamento do Guia de Plano de Negócio de RPPN-WWF Brasil e Sebrae
12h20 – Intervalo – Almoço no local

Bloco 2: Turismo em áreas protegidas

13h30 – Concurso de fotos
14h00 – Eduardo Coelho |RPPN Rio da Prata e Mimosa: Experiência e visão do turismo privado em UC no MS e Abeta
14h30 – Bruno Belisário – Br Parks | Experiencia com a concessão dos Parques Pau Brasil, Itatiaia e Serra dos Órgãos
15h00 – Turismo em áreas protegidas em Bolívia |Parque Otuques e o futuro do uso público em Bolívia
15h30 – Guyra Paraguay y la SENATUR |Experiência do Paraguai – Estação biológica Três Gigantes
16h00 – Perguntas – Bloco 2
16h30 – Lançamento de revista Ciência Pantanal
17h00 Encerramento

Foto da semana – Aquário Natural – Baía Bonita (Bonito)

site http://www.aquarionatural.com.br