Prefeitura lança frente de trabalho “Cidade limpa: Dever de todos” para coibir descarte irregular de resíduos sólidos

A Prefeitura de Campo Grande lança nesta terça-feira, às 9h30, no Paço Municipal, a frente de trabalho “Cidade Limpa: Dever de Todos”. A ação tem por objetivo fiscalizar e coibir o descarte irregular de resíduos sólidos, com ações que buscam não apenas o monitoramento frequente destes locais, mas principalmente conscientizar a população das consequências e penalidades deste crime ambiental.

 

O prefeito Marquinhos Trad destaca que a ação tem o intuito de mobilizar não apenas o poder público, mas principalmente o cidadão. “Essa mobilização envolve o trabalho da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana(Semadur), da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), da Guarda Civil Metropolitana e da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran). Porém, é fundamental que as pessoas entendam que ao deixar resíduos sólidos em locais inapropriados, além de prejudicar o meio ambiente, traz riscos à saúde dos moradores do entorno e pode atrair animais peçonhentos. O descarte irregular gera transtornos e gastos que poderiam ser evitados, já que a cidade disponibiliza de locais apropriados para o descarte de resíduos sólidos e é importante que o cidadão saiba que intensificamos as fiscalizações”, enfatiza Marquinhos.

 

O Secretário Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luis Eduardo Costa, destaca que a Prefeitura disponibiliza à população, desde 2018, os Ecopontos, locais onde as pessoas podem fazer o descarte dos resíduos sólidos. “Implementamos os Ecopontos como uma das formas de evitar que a população faça o descarte irregular de resíduos em vias públicas. Porém, ainda existem pessoas que preferem fazer o descarte em locais inapropriados. Atualmente, Campo Grande conta com cinco unidades localizadas no Panamá, Noroeste, Nova Lima, União e na Moreninha”.

 

Multa

 

Ainda segundo o secretário da Semadur, quem for flagrado realizando o descarte irregular em locais proibidos poderá ser autuado tanto na esfera administrativa, pelo Município, como na esfera penal, por crime ambiental.  “Pela Semadur será autuado via processo administrativo de acordo com o Código de Polícia Administrativa, Lei 2909/92, do município de Campo Grande. A multa neste caso varia entre R$ 2.478,50 e 9.914,00”, explica Luis Eduardo.

 

Mapeamento

 

O secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorezi,  explica que a Sisep tem mapeado os locais de descarte irregular em vias públicas. “Estamos realizando um trabalho de mapeamento por toda cidade e já conseguimos identificar 45 pontos onde estão ocorrendo esses descartes e nossas equipes estão indo até esses locais para realizarem a limpeza, porém, infelizmente a grande maioria desses espaços públicos continuam recebendo descartes que causam diversos transtornos, como por exemplo o entupimento de bueiros durante as chuvas, gerando alagamentos na cidade. Por isso,  pedimos a colaboração das pessoas para que mantenham limpos esses locais e, caso vejam alguém fazendo o descarte, denunciem”, orientou.

 

Placas informativas

 

Segundo o diretor-presidente da Agetran, Janine Bruno, a Agência também está mobilizando equipes para realizarem rondas pelas sete regiões da cidade e, além disso, providenciou placas informativas que serão colocadas nestes locais. “Nossas equipes estão fazendo rondas frequentes por toda cidade na busca de descobrir outros possíveis  locais onde possam estar  ocorrendo o descarte irregular de lixo. Também vamos colocar placas informativas nestes pontos para reforçar a importância de não serem utilizados como descarte”, enfatiza Janine.

 

Moradora do bairro Los Angeles, Alexandra Andrade diz que a rua onde mora, Engenheiro Paulo Frontin, é alvo constante de descarte e espera que com a intensificação da Prefeitura em manter a cidade limpa, possa coibir a ação. “As equipes da Sisep vem aqui, realizam a limpeza, porém, não demora muito tempo para estar sujo novamente. Falta conscientização das pessoas e quem não respeitar deve ser penalizado. Já fui até ameaçada por essas pessoas que vêm na rua despejar as coisas. Fico feliz em saber que a Prefeitura está se mobilizando para acabar de uma vez por todas com esses descartes irregulares através dessa frente de trabalho Cidade Limpa”, finaliza.

 

O secretário de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, explica que a Guarda Civil Metropolitana também realiza rondas por esses locais, realizando um trabalho preventivo e repressivo.

 

“Estamos apoiando a Sisep nas limpezas e intensificando as fiscalizações da Semadur, fazendo a segurança dos operadores, inclusive a inteligência está monitorando os locais já mapeados pela Sisep.  Quando surgir algum flagrante, fazemos a parte legal através das notificações e o encaminhamento para a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (DECAT). Ou seja, fazemos um trabalho preventivo e repressivo em caso de flagrantes”.

 

Onde buscar ajuda

 

Para informar e fazer denúncias a respeito do descarte irregular de resíduos sólidos em vias públicas, a Prefeitura de Campo Grande disponibiliza a Central 156, a qual recebe e encaminha os pedidos. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 21h, e sábado, das 8h ao meio-dia.

 

Para realizar denúncias, o cidadão também pode entrar em contato com a Central 153 da Guarda Civil Metropolitana, que funciona todos os dias, 24h por dia.

 

Ecopontos

 

A Prefeitura de Campo Grande disponibiliza, desde 2018, à população os Ecopontos que são áreas de uso gratuito e recebem resíduos recicláveis (metal, plástico, vidro, papel e papelão), resíduos gerados em construções, demolições e pequenas reformas em prédios ou residências, além de volumosos (geladeiras, móveis e madeiras) e resíduos provenientes de poda de árvores/galhadas. O limite de descarte é de um metro cúbico por usuário do sistema e funcionam de segunda a sábado, das 8 às 18h.

 

Ecoponto Panamá: localizado na Rua Sagarana com a Avenida José Barbosa Hugo Rodrigues, no Bairro Panamá.

 

Ecoponto Noroeste: localizado na Rua Piraputanga esquina com Guarulhos, no Bairro Noroeste.

 

Ecoponto Nova Lima: localizado na Rua Pacajús n. 194, no Bairro Nova Lima.

 

Ecoponto União: localizado na Avenida Roseira, esquina com a Rua Carmem Bazzano Pedra, no Bairro União.

 

Ecoponto Moreninhas: localizado na Rua Copaíba entre as ruas Antônio Davi Macedo e Amado Nogueira Moraes, no Bairro Moreninhas.

 

Reformas e inaugurações de CRAS vão ampliar atendimentos e beneficiar mais de 280 mil pessoas

A inauguração do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) na região do Jardim Noroeste, uma das mais populosas de Campo Grande, e a reforma de outras cinco unidades garantirão mais acessibilidade e ampliação dos serviços oferecidos à população, beneficiando pelo menos 288 mil pessoas em 2022.

 

O Cras Noroeste será o maior das 21 unidades da Proteção Social Básica e foi planejado de forma diferenciada para levar mais atividades às mais de cinco mil famílias referenciadas na região. Com amplas salas multifuncionais, refeitório, banheiros adaptados e um pátio integrado às salas, o Cras está sendo projeto para fortalecer a integração com a comunidade por meio de atividades esportivas e culturais.

 

As reformas dos Cras Vila Gaúcha, Zé Pereira, Guanandi, Vida Nova e Canguru, proporcionarão ambientes melhor planejados e que facilitarão a integração e troca de experiências. As unidades receberão pintura nova, melhorias no telhado e nas redes hidráulica e elétrica, além da troca de pisos. Os Cras Vila Gaúcha e Zé Pereira ainda ganharão mais duas novas salas para a realização das atividades presenciais do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

 

Oferecer um serviço humanizado à população também significa otimizar o atendimento para garantir resolutividade às necessidades do usuário. Por isso, em 2022, a Prefeitura, por meio da Agência Municipal de Tecnologia e Inovação (Agetec), fará a implementação na SAS do Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA), que visa o aprimoramento de todo o fluxo organizacional e de informações da secretaria.  Por meio do Sistema será possível criar um histórico de registros de atendimento ao usuário e qualificar as informações, buscando agilizar o tempo de espera do cidadão pelo serviço.

 

Outra meta importante que irá oportunizar aos servidores o aperfeiçoamento de conhecimentos técnicos é a implantação da escola do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que teve seu decreto publicado em 2021 e irá beneficiar tanto os servidores da Assistência Social quanto do terceiro setor com a oferta de cursos, capacitações continuadas, seminário, palestras, colóquios e treinamentos.

 

 

 

 

 

 

 

 

A previsão é atender 300 servidores estatutários com a continuidade da educação permanente e mais de mil com a primeira capacitação integrada que terá o objetivo de apresentar o funcionamento da SAS. A escola irá atuar em sistema híbrido, com cursos presenciais, on-line e por meio do acesso remoto na própria plataforma da escola, já que ela também irá integrar o SIGAS.

 

Referência e volta do presencial

 

Durante o período de suspensão das ações presenciais do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, a SAS foi referência para outros municípios e estados do país devido aos roteiros de atividades remotas elaborados pela Gerência da rede de Proteção Social Básica, que possibilitou a continuidade do atendimento aos usuários por meio das atividades enviadas via grupos de WhatsApp e também por atendimento telefônico.

 

Mesmo com as atividades presenciais suspensas até o início de agosto de 2021, os Cras atenderam pelo menos 24 mil pessoas por mês para atualização e inserção no Cadastro Único e solicitações referentes ao Bolsa Família (atual Auxilio Brasil), que atendeu mais de 32 mil famílias na Capital no ano passado.

 

As unidades também mantiveram a concessão de benefícios, assim como as visitas domiciliares às famílias em situação de vulnerabilidade realizadas pelas equipes técnicas das unidades, incluindo a localizada no Distrito de Anhanduí.

 

O projeto “Aplicação da Matriz GUT na Vigilância Socioassistencial”, ferramenta utilizada na solução de problemas, também rendeu premiação no evento. O Centro de Convivência Vovó Ziza teve o trabalho reconhecido e recebeu o Prêmio Cidade Qualidade de Vida da Pessoa Idosa 2021.

 

Com o retorno gradativo das atividades presenciais a partir de agosto do ano passado, a SAS vem retomando a rotina nas unidades, sempre obedecendo às regras de biossegurança. Os cursos de geração de renda e em parceria com o FAC, com foco na culinária, beleza e artesanato possibilitaram aos usuários um incremento na renda familiar. No total, mais de 300 pessoas participaram dos cursos presenciais e sete mil pessoas visualizaram os cursos no canal do Youtube.

 

No esporte, competições como a segunda edição dos Jogos de Verão da Melhor Idade, realizado em dezembro, reuniram mais de 250 idosos no CCI “Jacques da Luz”. A SAS também se destacou nos Jogos da Melhor Idade de MS, organizados pela Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reformas e inaugurações

 

Em 2021 os mais de quatro mil moradores do Distrito de Anhanduí ganharam seu primeiro Centro de Referência de Assistência Social, que além do SCFV também oferta cursos e capacitações. Foram entregues as reformas das duas unidades de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias, proporcionando uma ambientação física mais ampla e com acessibilidade aos mais de 100 usuários acolhidos entre imigrantes, migrantes e população em situação de rua.

 

Com o objetivo de agilizar o atendimento da população quanto ao acesso aos programas sociais, a Prefeitura, por meio da SAS, inaugurou a Central do Cadastro Único, que atende, em média, duas mil pessoas por mês. Já no segundo semestre foi implantada a Ouvidoria SAS, que tem a função de ajudar a monitorar a qualidade dos trabalhos executados pelo funcionalismo público e apontar as prioridades que devem ser executadas pela gestão.

 

A Prefeitura ainda reinaugurou o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas Norte) que, junto com os Creas Sul e Centro, somaram mais de sete mil atendimentos. Os Creas promovem a inclusão e proteção social a indivíduos e famílias que se encontram em situações de violação de direitos

 

Campanhas

 

Mobilizar a sociedade em ações que contribuam com a mudança de vida das pessoas em situação de rua também foi foco do trabalho da SAS em 2021. Por meio da campanha “Não dê esmolas, dê oportunidades, não dê esmolas, dê dignidade”, foram abordadas pelo menos 25 mil pessoas em ações educativas e de conscientização em parceria com a Funsat sobre a importância de acionar o Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) para ofertar os serviços de acolhimento da Rede de Assistência Social.

 

Somada ao empenho dos profissionais do Seas, a campanha resultou na abordagem de mais de três mil pessoas em situação de rua em 2021. Foram realizadas 61 reintegrações familiares e a concessão de 811 passagens terrestresQuanto ao atendimento de pessoas com deficiência, foram computados 722 atendimentos no ano pelo Centro DIA da Pessoa com Deficiência.

 

Com término previsto para o dia 30 de janeiro, a campanha “Não perca seu benefício” visa a regularização cadastral das pessoas inscritas no Cadastro Único, que na Capital somam mais de 140 mil famílias. Para conferir a situação cadastral, o usuário pode procurar um dos Centros de Assistência Social ou de Convivência, bem como a Central do Cadastro Único, além de acessar o site do site http://www.campogrande.ms.gov.br/sas/consultanis