Briga de advogados na OAB-MS com troca de socos e ponta-pés vira caso de polícia

ZeroUmInforma

O clima de tensão que se instalou na manhã de ontem (21) no plenário e também no pátio da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), foi parar na Delegacia de Polícia, com o registro de Boletim de Ocorrência sob a acusação de agressão e ameaças.

Carmelino Rezende (gravata vermelha) deixa sessão após briga (Foto: Divulgação)
Carmelino Rezende (gravata vermelha) deixa sessão após briga (Foto: Divulgação)

A briga que ocorreu durante reunião, foi registrada em vídeo (veja abaixo) por um dos participantes e mostra o clima tenso, xingamentos e provocações.

A confusão teve início porque alguns conselheiros queriam impedir a votação que tratava sobre a criação de uma comissão para apurar possíveis gastos indevidos feitos por parte do presidente da OAB/MS, Júlio César Rodrigues. A briga começou envolvendo apenas o conselheiro estadual Carlos Magno e o ex-presidente da Carmelino Rezende, porém, outros advogados interferiram na situação.

“O Carmelino e outros conselheiros foram para a delegacia fazer Boletim de Ocorrência por ameaça e agressão física. Além disso, será aberto um processo ético contra eles”, contou o conselheiro federal Carlos Marques.

Segundo Marques, o objetivo de Júlio César era de retardar a sessão para não serem votados os itens da pauta. “O presidente Júlio César, que, dos 32 Conselheiros Estaduais, contava com o apoio de oito, flagrantemente abriu a sessão com o propósito de não votar as matérias em pauta e tumultuar a sessão para que a mesma fosse suspensa”.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=237Ev07EuBI&w=420&h=315]

Fonte: Correio do Estado

Destaques