Polícia faz reprodução simulada no caso do roubo de aviões na cidade de Aquidauana

 

O Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco) já está em Aquidauana, a 141 km de Campo Grande, para realizar uma reprodução simulada do roubo de aviões que aconteceu na madrugada desta segunda-feira (6).

 

Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, do Dracco, toda equipe está se esforçando para solucionar o caso.

 

“Nós temos na competência das nossas ações, ocorrências envolvendo aeronaves, nós temos a operação Ícaro que se desencadeia já há seis anos e viemos aqui somar esforços para verificar o que de fato aconteceu”, disse ao Correio do Estado .

 

“A gente entrevista as vítimas para saber os detalhes, a dinâmica do que foi, como se comportaram, para que a gente pode retirar uma dinâmica específica do que aconteceu”, contínuo.

 

Segundo informações, as três vítimas são o caseiro e seus dois filhos, sendo que os dois são menores de idade. Além disso, os ladrões jogaram gasolina no funcionário.

 

A prefeitura de Aquidauana disse que não irá envolver no caso, pois só faz manutenção na pista, já que o aeroporto é privado.

 

No local estimado 10 aviões, sendo que os bandidos tentaram levar cinco, mas conseguiram apenas três. Eles foram tomados entre R $ 600 mil a R $ 800, somando mais de R $ 2 milhões.

 

“Aqui no local tinha monitoramento, mas acabou sendo retirado por algum motivo ainda desconhecido. As vítimas mencionadas que os ladrões estavam fortemente armados, mas ainda vamos averiguar com mais detalhes ”, afirmou.

 

O caso

 

Na madrugada desta segunda-feira (6), cerca de 18 homens encapuzados invadiram o aeroporto de Aquidauana e roubaram três aviões no local. Segundo o boletim de ocorrência, os bandidos estavam fortemente armados.

 

Foram encontradas duas, das três matadas, que estavam amarradas com lacres, em frente ao Instituto Federal de Mato Grosso do Sul.

 

Conforme as vítimas, os 18 homens foram até suas residências e os renderam. Em seguida, conduza eles até o hangar, onde encontram eles presos na grade de proteção do tanque de combustível. Os assaltantes abasteceram os três aviões e levantaram voo.

 

Após a saída dos assaltantes, uma das matou se soltar e foi em busca de socorro.

 

Foram levados um avião Bonanza Modelo V35B (matrícula PT-ING) e dois Cessna Modelo 182 (matrículas PT-KDI e PT-DST).

 

Conforme apurado pelo Correio do Estado na consulta de Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), um dos aviões é do pecuarista Zelito Ribeiro, irmão do prefeito de Aquidauana Odilon Ribeiro, o outro é da companhia de Liliane Paschoaletto Trindade e o terceiro é do cantor Almir Sater.

 

No local, foram encontrados ferramentas utilizadas pelos ladrões. Ainda de acordo com as vítimas, os ladrões tinham sotaque espanhol, mas um era brasileiro.

 

Fonte: Correio do Estado/ Alex Nantes e Gabrielle Tavares

Foto: Bruno Henrique

Destaques