Carrinho de rolimã sustentável criado no SESI de Corumbá é apresentado a alunos de institutos federais de todo o País

Alunos da Escola SESI Corumbá apresentaram o carrinho de rolimã movido a energia solar durante o evento “Maker Day” da Fecipan (Feira de Ciência e Tecnologia do Pantanal em Corumbá), promovida pelo campus Corumbá do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul). A convite dos organizadores do evento, os estudantes exibiram o veículo e contaram suas experiências durante o processo de construção, como forma de incentivar os jovens a desenvolver seus próprios projetos.

 

O carrinho faz parte do Projeto Solar’s Car e foi construído sob orientação de professores do SESI e do SENAI. O projeto foi apresentado de forma online para todos os institutos federais do país.

 

Participaram da apresentação virtual os integrantes originais João Vitor Opimi dos Santos e Cristiano Martinez; os novos integrantes Ingrid Neves, Guilherme Beckman e Matheus Arruda; os professores orientadores Ellen Conrado e Jairo Ramos (SESI) e o professor Andrew Siqueira (SENAI).

 

Tiago Pacheco, professor do IFMS e tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas, deu um depoimento sobre a apresentação dos alunos da Escola SESI. “Fiquei muito feliz com a oportunidade de ver os alunos apresentarem seu projeto com autonomia, principalmente dada a importância e potencial impacto desse trabalho. Foi importante também para divulgar esse trabalho, dando um retorno para a comunidade, além de incentivar os estudantes da região a replicar ações e projetos similares”.

 

Um dos novos integrantes do Projeto Solar’s Car é Guilherme Beckman, aluno do 9.º Ano do Ensino Fundamental. Ele se disse feliz em participar da iniciativa. “Pude conversar com o pessoal e conhecer as pessoas que foram responsáveis pela criação do projeto que minha equipe tomou frente. A troca de ideias com os professores foi inspiradora e abriu minha mente para novas possibilidades e melhorias no carrinho. Espero ter mais experiências como essa”.

 

Outro novo integrante, Matheus de Arruda também estuda no 9 º Ano. Para ele, a atividade foi prazerosa e animadora. “Na conversa com os professores, surgem novas ideias, e a animação de participar de um projeto de pesquisa me inspira a prosseguir cada vez mais na iniciação cientifica”.

Destaques